Diário de Viagem: Florença, Itália

Diário de Viagem: Florença, Itália

Não tem como não se emocionar com a grandeza histórica e sua beleza em cada rua de Florença, na Itália. Da harmonia indescritível de seus ricos detalhes, berço do comércio, dos negócios, e de produções de couro - que ainda hoje é o grande potencial mundial na manufatura de moda, às maravilhosas esculturas ao ar livre, tudo é apaixonante em Florença.

Ao chegarmos em Florença, fizemos um passeio panorâmico a pé, conhecendo em primeiro lugar a Igreja de Santa Maria del Fiore, espetacular catedral com um batistério adornado pela Porta do Paraíso. 

Diário de Viagem: Florença, Itália
A igreja, dedicada à Santa Maria da Flor, é linda sob todos os ângulos e a cúpula, com mais de 100 metros de altura, chama a atenção não só dos leigos, devido à tamanha imponência, como também de inúmeros investigadores, arquitetos e matemáticos que, durante mais de seis séculos, investigaram a técnica utilizada por Filippo Brunelleschi para manter a estrutura gigante sem o auxílio de um suporte de madeira ou de ferro.

Só para vocês terem uma ideia da dimensão: a cúpula fica a 55 metros do chão, tem 45 metros de diâmetro interno, 54 metros de diâmetro externo, atinge cerca de 114 metros e pesa em torno de 29.000 toneladas. (Fonte: O guia de Milão).
Não pudemos subir, pois o tempo do tour não permitiu - ficará para uma próxima viagem.

Diário de Viagem: Florença, Itália
Para dificultar ainda mais o trabalho dos estudiosos, Brunelleschi, além de ter empregado técnicas diferentes na estrutura interna e externa da cúpula, criou pistas falsas durante a construção para despistar os curiosos.

Depois de trinta anos de estudo, um dos maiores mistérios da história da arquitetura foi revelado pelo professor e arquiteto italiano Massimo Ricci: é a estrutura interna da cúpula octogonal, disposta em duas camadas e de duas formas diferentes, que suporta todo o peso da construção. Os tijolos foram dispostos na diagonal com o auxílio de um sistema de cordas que permitia calcular a posição e o ângulo exato em que cada tijolo deveria ser colocado. Um sistema único e nunca mais repetido na história.
A catedral de Santa Maria del Fiore foi projetada por Arnolfo di Cambio e começou a ser construída no dia 8 de setembro de 1296.

Diário de Viagem: Florença, Itália
Após a morte de Arnolfo em 1310, os trabalhos prosseguiram em ritmo lento até 1331, quando um grupo de magistrados assumiu o comando das obras.

Diário de Viagem: Florença, Itália

Em 1334, Giotto foi contratado e iniciou o projeto do campanário, considerado o mais bonito da Itália, com mais de 84 metros de altura e 15 de largura, no entanto, o arquiteto morreu três anos mais tarde, após a conclusão da primeira parte da obra, finalizada por Francesco Talenti em 1359.

Diário de Viagem: Florença, Itália
A construção da catedral estendeu-se por quase seis séculos.
As naves da igreja ficaram prontas em 1380, as tribunas, em 1421.
Entre os anos 1414 e 1421, foram feitos os revestimentos em mármore e a decoração das portas laterais.
A fachada só foi concluída no final do século XIX e as monumentais portas de bronze, no começo do século XX.

Segundo nossa guia, foi quase um "milagre" conseguir uma foto sozinha na porta do Batistério! Suas molduras contam partes da Bíblia todas em 3D.

Diário de Viagem: Florença, Itália


Diário de Viagem: Florença, Itália

Pelas ruas de Florença, esculturas renomadas; na verdade, um museu a céu aberto. Não deixe de sair a pé para conhecer estes detalhes da cidade. E aproveite para degustar o gelatto - o meu preferido mesmo no inverno. 

Diário de Viagem: Florença, Itália

Diário de Viagem: Florença, Itália

Diário de Viagem: Florença, Itália

Não deixe de cruzar a pé uma das pontes mais famosas da Europa, a Ponte Vecchio. Poupada pelas bombas jogadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial ela é um dos principais símbolos de Florença. Construída em 1345, sobre o Rio Arno, a ponte é um dos pontos de encontro de moradores e turistas que se encantam com sua beleza. Ao seu redor estão diversas construções que datam desde o século XVI. Além das lojas e de toda a paisagem espetacular vários artistas de rua se apresentam todos os dias alegrando o local. A noite o ar romântico prevalece e andar sobre ela se torna o passeio perfeito para casais (o marido não saiu na foto pois ele estava fotografando mas fizemos inúmeros stories no nosso instagram!)

Diário de Viagem: Florença, Itália

Aqui, a cúpula de Santa Maria Del Fiore:

Diário de Viagem: Florença, Itália

Dicas rápidas
  • Existem vários restaurantes, com cardápios e preços variados. Comemos num bistrô, a tradicional massa e o vinho da casa. Todos servem com entrada, prato principal e sobremesa.
  • Você verá inúmeras lojas de grife e lojas menos conhecidas: pelo tempo, que era pouco, entrei numa loja de couro e comprei 2 bolsas de couro, super trends, com o preço de 25 euros, em média, cada. 
  • Florença tem uma feira imensa, com roupas, sapatos, em geral muito couro. Se você tiver tempo, vale a visita.
  • Aprecie a vista da Santa Maria Del Fiore com um delicioso gelatto, ao lado da igreja. Você irá querer mais!

Aqui tem mais lugares que conhecemos na Europa - Diário de viagem por Dariane Vale

Chegando em Lisboa, Portugal
Óbidos em Portugal
Santuário de Fátima em Portugal
Lugares para conhecer em Lisboa
Mosteiro dos Jerônimos – Lisboa
Cascais – Litoral de Lisboa
Sintra- Lisboa
Mérida- Espanha
Toledo, Espanha
Castelo de Chambord
Paris Iluminada
Palácio de Versalhes