Marketing pessoal no trabalho: cuidado com os excessos!


O marketing pessoal permeia todas as relações humanas, seja no ambiente familiar, seja no ambiente corporativo. Muitos o confundem como uma maneria de promover algo que não faz parte do nosso comportamento natural, como se a pessoa que "investe" nessa ferramenta estivesse montando um personagem. Pois bem, posso afirmar que o marketing pessoal nada mais é que adotar o comportamento e as atitudes corretas para manter um bom relacionamento interpessoal em qualquer meio da nossa sociedade. Dito isso, ele deve ser realizado com cuidado, sem exageros, respeitando a natureza do ser humano, as aptidões de cada um e as regras e os bons costumes da sociedade.
Uma das primeiras regras para criar um bom marketing pessoal é aprender a enxergar o outro como ser merecedor de nosso respeito e admiração, procurando valorizar e elogiar as qualidades. Se conseguirmos fazer isso, meio caminho andando. Porém, podemos exagerar na dose e é aí que mora o perigo, principalmente no ambiente de trabalho.
Os elogios e agradecimentos são importantes, mas é nobre ter cuidado com a frequência, o local e a quem se direciona tais atitudes. Bajular o chefe, o colega ou um cliente em demasia, dar presentes fora de hora ou rir de todas as piadas pode soar falso. Utilize as datas corretas para fazer isso. Por exemplo, no aniversário é um bom momento de dar um presente (mas cuidado com o valor, que não deve ser excessivo a ponto de constranger os demais presenteadores). Uma promoção ou o encerramento de uma pós graduação pode ser parabenizado através de um belo cartão com felicitações e elogios. E por fim, as redes sociais estão presentes também para nos ajudar, podendo utilizar as recomendações no Linkedin como um meio de enaltecer as qualidades de quem queremos por perto.
E aqui fica uma última dica: sempre seja sincero nas suas palavras e comportamento, pois seu corpo irá denunciá-lo se não o for!

Fonte: Administradores.com