Glamour

Em um primeiro momento a gente pode até associar a palavra a coisas sofisticadas e tal, mas apurando um pouco a atenção em direção ao real sentido, é fácil descobrir uma noção revisada. Hoje, ser glamurosa passa essencialmente pela capacidade de agir com autenticidade. De ser quem a gente é com segurança e conforto.
Tá aí um conceito que combina. Ser  glamurosa tem a ver com sentir-se confortável. Por que?… porque é assim que nos sentimos espontâneas e naturais, e dessa forma, somos o que melhor somos.  E quais são as situações que nos fazem sentir assim, senão, justamente, aquelas em que o bem estar é o principal?!… Então, namorar é muito glamouroso, certo? Assim como viajar, tomar um café, sentar-se num bar sofisticado portando uma bela roupa, ou fazer um piquenique num fim de tarde com a roupa mais gostosa de vestir que se tem. O glamour acontece quando o sorriso que se tem nos lábios enfeita a gente toda, e irradia. Contagia. Glamour é algo que traduz o estado de dentro. O como somos na alma. É algo que fala sem falar, resultado das nossas escolhas de como viver. Escolher ser uma mulher glamurosa, ultrapassa aquelas cenas estonteantes dos anos cinquenta, com todos aqueles vestidos e cabelos e mulheres cinematográficas. Era glamour na melhor expressão da palavra, claro, mas descobrimos umas coisinhas a mais daqueles tempos pra cá.
Descobrimos que a beleza não precisa seguir um padrão. Descobrimos que estilo é uma coisa que pode sim ser muito pessoal, que moda é pra nos divertir e não escravizar, descobrimos que a simplicidade contém muita beleza e que pose a gente sabe fazer, mas sem tantas amarras, de forma mais leve e natural. Dentro de todos os vestidos, mas também de manhã, de pijaminha, na forma como saudamos o dia, nas letras que escolhemos ler, no sorriso que conseguimos oferecer mesmo ‘quando tudo pede um pouco mais de calma’, na sensualidade de andar pelas calçadas, pelos corredores, pelas salas, pelas avenidas da vida.
Glamour é conseguir encantar as vidas das pessoas e marcar nossa passagem com predicados precisos, parceiros poderosos da beleza e da elegência: delicadeza, caráter, simpatia, opinião, suavidade, charme, sensualidade, descontração, bom humor, autenticidade, flexibilidade.

Fonte: Maria Filó