|Saúde| Você sabe o que é Hiperidrose?


Hiperidrose
Um problema que acomete milhares de pessoas e pode ser prejudicial à qualidade de vida
Você sabe o que é Hiperidrose?

A Hiperidrose Primária Localizada, também conhecida como doença do suor excessivo, acontece quando o suor se concentra em determinadas áreas do corpo e ocorre independente do calor, ou seja, sem relação com controle da temperatura corporal. O problema geralmente não causa males significativos à saúde, mas provoca muito constrangimento e pode prejudicar a qualidade de vida, criando um distúrbio psicossocial importante ao paciente.
De acordo com a Associação Médica Brasileira, cerca 1-2% da população sofre com o mal, sendo que a maioria são mulheres (60%). Porém este número é questionável, uma vez que as mulheres costumam procurar atendimento com mais frequência do que os homens.
A Hiperidrose manifesta-se nas mãos, pés, axilas, rosto ou couro cabeludo, o diagnóstico é clínico e é preciso levar em consideração os sintomas dos pacientes, os momentos mais frequentes de aparecimento do suor, a relação com o estresse, a presença do suor em dias frios, etc.
Conforme o Dr. Humberto Alves de Oliveira, especialista em hiperidrose e cirurgião da Respirar Pneumologia e Cirurgia Torácica, a hiperidrose geralmente atrapalha a atividade laboral. Há pessoas que se sentem desconfortáveis com o simples ato de cumprimentar alguém ou fazer um carinho na namorada, por exemplo. “Isso pode dificultar a relação com outras pessoas, até mesmo nas atividades profissionais e estudantis”, acrescenta. Quando a hiperidrose ocorre nas axilas, causa grandes marcas de suor na região. “Pode estar associado ou não ao odor fétido ocasionado pela estimulação de um tipo específico de glândula sudorípara e pela decomposição de restos celulares e ação de bactérias e fungos”, informa. Isso pode contribuir para o aparecimento de outras doenças de pele, como infecções piogênicas, fúngicas, dermatites de contato, entre outras.
Há uma nítida correlação entre estresse, excitação, angústia, ansiedade, medo, uso de medicações que contenham estimulantes como cafeína, pseudoefedrina, hormônios da tireoide, guaraná em pó e elevação da temperatura ambiente no desencadeamento das crises de sudorese excessiva, nos grupos de pacientes portadores de hiperidrose, esses sintomas tendem a não desaparecerem com a idade. Mais da metade dos pacientes portadores de hiperidrose também possuem um parente de primeiro ou segundo grau com os mesmos sintomas, além do componente familiar, a obesidade e o diabetes também fazem parte dos fatores de risco.
Normalmente se manifesta em diferentes fases da vida, o grupo com suor nas mãos e nos pés já nasce com o problema em 20% dos casos, a maioria das crianças desenvolve os sintomas em torno dos cinco anos. Já a hiperidrose axilar, geralmente se manifesta na puberdade ou adolescência e a craniofacial na fase adulta.
A maioria dos tratamentos clínicos são ineficientes, com exceção da aplicação do botox (neste caso deve ser realizado pelo dermatologista), contudo tem efeito temporário entre 3-6 meses, necessitando de novas aplicações. O único tratamento considerado permanente e com eficácia de aproximadamente 100% é a cirurgia de simpatectomia. “O uso da videocirurgia torácica (videotoracoscopia) com materiais minimamente invasivos permite uma cirurgia mais segura, com menos dor, melhor resultado estético, pois os cortes possuem de 3-5 mm e não precisam de pontos na pele, além da alta hospitalar ocorrer no mesmo dia da cirurgia”, complementa o especialista. Após a intervenção cirúrgica, o paciente pode apresentar suor compensatório ou reflexo em outra parte do corpo, geralmente na região do abdome ou costas, um local bem menos incômodo que as mãos, axila ou rosto, o suor reflexo também tende a ter uma intensidade bem menor que o suor primário, além de aparecer mais frequentemente nos dias quentes e durante o exercício físico, diferente do suor primário que surge mesmo num ambiente com ar condicionado.

Respirar – Pneumologia e Cirurgia Torácica
SGAS 613 Conjunto “E” bloco “A” sala 107 e 108 – L2 sul - Edifício Centro Médico.
Telefone: (61) 3032-7599 ou 3345-7498
Horário de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.
                                        Sábado, das 9h às 12h.

Site: www.respirardf.com.br (informações da assessoria de imprensa)

Se você mora em Brasília e precisa de profissionais da área, entre em contato (contatos acima!).
Beijos e uma ótima semana!
Não deixe de seguir nosso instagram @ModaeGestão!! Sempre atualizado e cheio de imagens lindas!