|Mundo Carreira| A economia criativa

Por redação Mundo Carreira

Baseada em um conceito de criação e inovação, a economia criativa se produz com valores intangíveis, como criatividade e conhecimento. Ela engloba empresas com baixo investimento inicial e que dependem da criatividade das equipes. São negócios que visam uma nova experiência na vida de quem produz e consome, ou seja, a economia criativa propõe um mercado que faça a diferença na vida das pessoas de maneira positiva, não visando o lucro a qualquer custo.

Segundo dados da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), este novo modelo de economia já responde por 2,6% do PIB do Brasil. São empresas que atuam em segmentos voltados às ideias, inovações e criatividade, como arquitetura, artesanato, artes, design, cinema, televisão, rádio, publicidade, música, softwares, editoração e também moda.

Aliás, o mundo da moda tem tudo a ver com uma economia criativa que gera novas experiências para empresários e consumidores.
Trabalhar com moda é criar 24 horas por dia com novas ideias e conceitos para composição de materiais, cortes, propostas alternativas de estilos, principalmente em um país como o Brasil. A moda por aqui é muito presente no dia a dia das pessoas, por isso é bem comum que novos negócios apareçam de Norte a Sul. Mesmo em ateliês pequenos, sem divulgação ou investimento de terceiros, é possível criar uma empresa e vender peças de roupas e acessórios.

O São Paulo Fashion Week (SPFW), principal evento de moda da América Latina, é considerado um case de sucesso da economia criativa, pois ele transformou a cadeia produtiva da moda e movimenta a economia da cidade por meio do turismo e dos negócios fechados em função de sua realização.

O SPFW reúne 30.000 empresas, movimenta anualmente U$ 67 bilhões e emprega aproximadamente 10 milhões de pessoas, somando os trabalhos diretos e indiretos.

A economia criativa é tão importante que, vinculada ao Ministério da Cultura, foi criada uma Secretaria da Economia Criativa, onde são oferecidos benefícios para micro e pequenos empreendimentos criativos.

Porém, uma dificuldade do setor é calcular o valor de uma ideia ou de um produto totalmente novo para oferecê-lo a um investidor ou cliente, pois os investidores estão acostumados a número e resultados.
Dicas para se iniciar na economia criativa

A proposta é tentadora, afinal, quem não gostaria de trabalhar com o que realmente gosta e sem ter que ficar restrito aos métodos de empresas tradicionais. Outro ponto positivo é a maior facilidade para abrir um negócio de moda dentro dos conceitos de economia criativa, confira algumas dicas:

·    ·     Propósito: como a economia criativa é baseada em comercializar produtos ou oferecer serviços que façam a diferença na vida das pessoas, pense na moda como algo comum ao dia a dia dos consumidores, o que eles precisam e o que fará sua marca ser valorizada e respeitada;
·        ·  Mãos na massa: teve uma ideia bacana e acha que realmente pode começar uma carreira no mercado da moda? Então este é o momento de tirar o sonho do papel e colocar em prática. Faça um planejamento, estude o mercado e local onde irá trabalhar, pense em soluções viáveis e que possam crescer;
·       ·   Faça testes: antes de apresentar suas peças de roupa e acessórios para o mercado, faça testes com amigos e colegas de profissão. O talento é essencial sim, mas não custa nada ouvir a opinião de outros. Uma boa dica é mostrar esboços e desenhos nas redes sociais;
·       ·   Pesquisas: realize pesquisas sobre o mercado e os consumidores, entenda quais são as necessidades e o que realmente está faltando na vida das pessoas quando falamos de moda;
    ·   Vire um administrador: apesar do aspecto legal, descolado e sem tantas restrições, é preciso ter conceitos de administração para gerir o negócio de maneira profissional. Entradas e saídas de dinheiro, entregas de materiais, prazos, atendimento, fluxo de caixa, entre outros detalhes são fundamentais. Procure cursos de gestão e converse com quem já tem experiência no mercado da moda.

Por fim, a moda, vinculada com o design, desempenha papel fundamental, inovando, abrindo portas, agregando valor aos negócios, gerando empregos e criando redes de negócios e cultura.


Texto enviado pela equipe Mundo Carreira.

Gostou do texto? Comente e conheça nossas redes sociais!! 
Um ótimo dia, cheio de ideias maravilhosas!