Líder: conheça 6 frases que devem ser evitadas ao demitir alguém


Comunicar ao profissional que ele será demitido da organização não é uma tarefa fácil, mas faz parte das funções do gestor. Neste momento, em que as emoções ficam “à flor da pele”, é necessário ter alguns cuidados.


Nesta hora é fundamental que o líder aja com transparência. Pensando nisso, mostraremos algumas frases que devem ser evitadas. Confira abaixo:

“Você sabe porque está sendo demitido”: é papel do líder esclarecer os motivos que levaram a decisão. Mesmo que o profissional saiba porque está sendo demitido, o gestor tem de apontar as razões.
“Você exagerou”: frases deste tipo revelam julgamento por parte do líder. O gestor deve apenas descrever os fatos em que o funcionário errou, mas eles devem ser isentos de julgamentos. Exemplo: caso o profissional tenha gritado com alguém, o correto é dizer, exatamente isso, e não, “você foi mal educado, exagerou e gritou com fulano”.
“Você não fez o que eu pedi”: isso revela que o profissional trabalhava para atender aos interesses do líder e não da empresa. O gestor deve lembrar que todos na empresa trabalham em função da empresa e não dele.
“Seu colega é melhor que você”: não envolva terceiros na conversa. Se o profissional não atendeu às metas e aos resultados esperados, isso deve ser esclarecido. De maneira alguma o gestor deve apontar que tal pessoa alcançou o resultado esperado e quem está sendo demitido não.
“O RH está aqui para me ajudar”: o anúncio da demissão deve ser feito apenas pelo líder, por isso não cabe ao departamento de RH (Recursos Humanos) da empresa participar da conversa. O papel do RH é treinar e capacitar o líder para que ele saiba agir em situações como esta. No processo demissional, o RH só deve atuar para resolver os assuntos como homologação, pagamento de salário, entre outros.
“A empresa está com um plano de corte de custos”: se realmente a empresa está passando por um momento de crise, isto deve ser esclarecido, e o gestor deve dizer que tantas pessoas serão demitidas. Caso não seja verdade, usar de este artifício é um erro crucial e demostra que o gestor é covarde e imaturo, ou seja, ele não está pronto para assumir um cargo de liderança.

Dia certo para demitir
O gestor também pode errar ao demitir o profissional em dias inapropriados, como aniversário e véspera de Natal. Também não é legal demitir quando a pessoa perdeu alguém da família há poucos dias. Não existe uma data específica, mas o mais aconselhável é demitir em uma sexta-feira, já que o  profissional terá o final de semana para refletir sobre o assunto e terá o apoio dos familiares e amigos. “Nós temos que lembrar que a demissão mexe com a vida das pessoas, por isso é importante ter cuidado e delicadeza neste momento”.

Por fim, é aconselhável que os líderes sempre optem por dar feedbacks constantes aos seus colaboradores. Desta maneira, o colaborador saberá se seu trabalho atende às expectativas da empresa e, caso não esteja, ele terá chances de melhorar. Se não melhorar e for demitido, ele não será pego de surpresa.

Fonte: Infomoney