Para evitar desgaste articular, opte pela esteira ergométrica



Esteiras ergométricas, de última geração, permitem ao praticante queimar mais calorias e consumir gordura, além de melhorar o condicionamento cardiopulmonar e aliviar o estresse.

Com o avanço tecnológico e com o surgimento de novas exigências do mercado, as empresas fabricantes de esteiras ergométricas têm se esforçado para que a prática de exercícios dentro das academias ganhe mais atrativos, oferecendo segurança para os corredores e ainda se assemelhando, ao máximo, a uma corrida na pista real, em um parque ou até mesmo em trilhas de montanhas. O professor de running e personal trainer da Unique Fitness, Walter Canto, explica quais os benefícios que estes equipamentos modernos podem colaborar com o rendimento do praticante.

“As esteiras ergométricas são importantes para as atividades de corrida e caminhada. Estes exercícios permitem queimar mais calorias, melhorar o condicionamento cardiopulmonar e alívio do estresse. Sem dúvida, uma das principais ferramentas para estimular, treinar e obter resultados para os clientes da academia”, afirma Walter.

As esteiras ergométricas, consideradas aparelhos de luxo – mais indicados para academias e hotéis do que para consumidores residenciais – funcionam quase como um treinador eletrônico, pois indicam intensidade, tempo de duração e inclinação para alcançar o objetivo. Após receber informações de peso, idade e frequência cardíaca, o equipamento simula o exercício ideal de acordo com a meta da pessoa (perder peso, aumentar capacidade pulmonar ou melhorar preparo físico). Em alguns produtos, até mesmo a oxigenação do corredor é calculada. Contudo, o conforto custa caro e esses equipamentos podem custar até R$ 40 mil.

Na avaliação do professor, os treinos fora da esteira, ou seja, no asfalto podem ser substituídos em grande escala pelos equipamentos ergométricos. “Nas corridas de rua, o desgaste articular e muscular são bem maiores do que praticadas nas esteiras. Além disso, o treinamento nas esteiras podem ser utilizados de maneira preventiva e regenerativa a grandes volumes de treinamento”, ressalta o professor de running da Unique Fitness.

Mas mesmo que as esteiras ergométricas apresentem grande similaridade em relação a subidas e descidas, piso macio ou duro, a prática nas ruas também deve ser encarada pelos corredores profissionais. “O atleta deve utilizar as duas opções: a esteira é para evitar o desgaste articular e muscular. Já na rua é para simular as condições atmosféricas de vento, temperatura e tipo de terreno que será exigido nas provas”, afirma. (Release enviado pela Proativa Comunicação)

Então, não deixe pra depois!! Que tal começar uma nova atividade com segurança, priorizando sua saúde e bem-estar?

Abraços e um ótimo feriado!!