Mercado de luxo no Brasil


Nos próximos anos, devido aos eventos que acontecerão no Brasil, há oportunidades em diversos setores para abrir novos negócios. Para Claudio Diniz, autor do livro O Mercado do Luxo no Brasil e idealizador da consultoria Maison du Luxe no Brasil, o mercado de luxo no país é embrionário. "Mesmo assim, há espaço para quem deseja empreender", diz. 


“O luxo tem a ver com novos negócios, porque trabalha com quantidades pequenas, exclusividade e oferta limitada”, afirma Silvio Passarelli, diretor do MBA em Gestão do Luxo da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Pra vocês, uma lista da EXAME.com com alguns cuidados para interessados em investir neste segmento.

1. Conhecer bem o mercado
A experiência do empreendedor pode fazer a diferença em qualquer tipo de negócio. Entretanto, para atuar no mercado de luxo, Passarelli explica que não basta conhecer bem o produto que está oferecendo.
Ele precisa conhecer o setor, o universo e não apenas o produto. Para entrar no mundo da oferta de um produto altamente qualificado é preciso viver um pouco desse mundo. 

2. Investir no treinamento da equipe
As pessoas são a base de qualquer empreendimento e o primeiro contato de um cliente pode ser crucial para uma boa ou má impressão. Diniz afirma que o treinamento e a profissionalização dos funcionários são importantes. Uma equipe pouco preparada pode arruinar até mesmo um excelente trabalho em branding.
Ao oferecer um produto ou serviço diferenciado, o cliente chega com expectativas altas em relação à empresa. Por isso, o investimento na equipe de funcionários não pode ser deixado de lado.

3. Aposte na brasilidade
Gastronomia, moda e acessórios de moda são algumas áreas em alta para o mercado de luxo. Passarelli explica que no caso das joias, por exemplo, empreendedores brasileiros são beneficiados por terem acesso à maioria das matérias-primas para a produção.
Diniz afirma que marcas brasileiras como a Osklen e H.Stern são dois exemplos e referências no segmento e que aproveitam bem elementos do país, o que facilita uma possível expansão internacional.

4. Pesquise bem o seu consumidor
O perfil do público-alvo pode ser crucial na hora de planejar estrategicamente o negócio. “Somos o único mercado que vende luxo a prazo”, afirma Diniz. Por isso, antes de apostar neste segmento, o empresário precisa entender para quem está vendendo.
Para Passarelli, um dos principais gargalos desse mercado é compreender o universo de valores e o comportamento dos clientes em potenciais.

Fonte: Exame