Como abrir um negócio no mundo da Moda


Ter ideias inovadoras e muito talento não é tudo na hora de abrir um negócio no mundo da moda. Além de se concentrar nas tendências, frequentar eventos de moda, elaborar looks completos com acessórios, maquiagem, pensar na cenografia ideal para expor sua coleção e estar sempre “respirando” moda são pontos fundamentais, mas não são garantias de sucesso. Pensar na gestão do negócio é determinante para aqueles que vivem o sonho de ter sua coleção brilhando na passarela. Para que esse sonho não se transforme em pesadelo, o futuro empresário deve ficar de olho em algumas regras básicas, mas que fazem muita diferença.

“A moda é um segmento muito amplo e há espaço para novos talentos, basta saber identificar oportunidades. Mas é importante que o futuro empresário se preocupe com a gestão de seu negócio e isso vai além da capacidade criativa”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.
Pensar a moda como um negócio exige, entre outros fatores, que o empreendedor saiba o preço de seu produto unitário e em escala, sem perder competitividade e nem ter prejuízo. Isso significa que é preciso ter em mente quanto se gasta e se ganha. Mobilidade na produção ou na oferta do serviço é importante, pois demonstra que é possível atender às necessidades do cliente. Por exemplo, se o empreendedor produz colares e anéis, ele deve fazê-lo em várias cores, tamanhos e modelos, sem perder as características que o define. É preciso ter uma cesta de produtos ou serviços que não seja nem ampla demais que não consiga ser cumprida e nem pobre demais que não ofereça opções para os clientes. Mas mantenha o foco no negócio.
Fonte: Sebrae