Homenagem ao meu pai: hoje é seu aniversário!!!

Juventude


Sabe, hoje quando olho no espelho, vejo impresso as marcas de uma juventude, ali, bem perto, que há não muito tempo atrás ainda há. Ela permanece viva, como num estado de graça, que é preciso se renovar todo dia. Não pensem que estou velho. Tenham certeza no entanto, que tudo passa depressa demais e o que era, em 24h não importa mais.

Hoje percebo com mais força, que um sorriso muda muito. Quase tudo. Que sorrir faz muito bem em especial quando gostamos das pessoas. Eles cativam e quem sabe, eu tenha aprendido isso um pouco tarde. Não sorrir, sem duvidas é uma das piores bobagens que cometemos na vida, em especial na juventude. O sorriso nos deixa bobo por uns minutos, por umas horas, por uns dias talvez... e estar bobo, é entrar em um estado de graça, de êxtase. Os bobos vivem bem mais felizes. 

Sabe juventude, eu devia ter me apaixonado mais. Bem mais! Bem mesmo.Ter arriscado mais. Me refiro às paixões pela vida, pelas descobertas, pelo simples, pelo descomplicado. Apaixonado pelas pessoas, pelas histórias... Tanta coisa maravilhosa passou à minha volta e eu não vi, deixei ir embora, porque me faltou um olhar de paixão por elas. Muitos fatos bons se foram, e eu não os contei, não dividí, não repartí e eu acabei os perdendo. Quantatolice! 


Olha juventude, quando se tem a sua idade, somos bem mais egoistas, do que somos agora. Reconheço hoje, que me prendí mais ao que eu tinha, do que ao que eu era. Haviam preocupações tão desnecessárias; cuidados tão fúteis; eram julgamentos infundados e com isso, deixei de viver mais intensamente essa vida. Foi rapido demais que você se foi! Nem nos despedimos. Eu queria mesmo juventude, era ter tido mais amigos, para hoje, com o peso dos anos, poder partilhar alguns fardos que pesam bem mais do que na sua idade. Alguns amigos que tive, não me levaram no colo, não foram comigo ao hospital, não choraram os meus lutos e não dividiram a minha dor. Acredite juventude: é bem mais fácil ter esses amigos hoje do que na minha época. Disso eu posso me gabar! 

Outro pecado que cometi juventude, foi no estudo. Eu sei que podia ter me dedicado mais. Eu devia ter lido mais, aprofundado mais os meus conhecimentos naquilo que descobri que gostava. Devia ter sido mais vertical e não somente superficial em muitas coisas que realizei. Com isso, poderia ter conseguido muitas realizações, bem mais cedo, que planejei. Hoje, entendo que conhecer sempre um pouco de tudo, é uma atividade que sempre tem que estar por perto. Isso nos livra muito e nos guarda também!


De tudo, algumas certezas eu trouxe comigo. As coisas mudam e nós mudamos juntos. Isso será inevitável sempre. A gente sofre. Ah, como sofre juventude! No seu tempo, isso é mais facil de se lidar. Família, ganha outro significado e mesmo não sendo as pessoas que pedimos a Deus, vamos descobrindo que elas são necessárias pra uma vida toda. Aprendí nesse tempo todo, que constrangimentos vamos ter o tempo todo, em especial nessa etapa da vida. Aprendí juventude, que continuo errando, continuo fazendo besteiras, e muitas, eu ainda não sei porque. Aprendí que não dá pra voltar atrás, mas que é possível ir em frente todo dia. E olha, nós precisamos de um amor na vida. Não esquece disso!

E sabe juventude, te peço que quando chegares onde estou, que ainda saibas sonhar, acreditar, saibas fazer escolhas. Que em tudo que fores fazer, seja o melhor. Que entenda bem cedo, que estar velho é antes de tudo um privilégio! 


Paulo Veras é psicólogo clínico e organizacional, psicanalista, especialista em educação especial e inclusiva e professor universitário em Goiânia-GO.