O be a bá do marketeiro apaixonado

Sempre compartilho no meu facebook os links de leituras que amo, mas esse eu adorei, e deixo aqui pra vocês, marketeiros como eu - sim, quem gosta de Administração e/ ou Moda faz marketing até dormindo!! 


Philip Kotler, além de ser um senhorzinho boa praça, é considerado o pai do marketing moderno e, por mais que se recusem a aceitar, o marketeiro tem muito a nos ensinar sobre os assuntos afetivos.

Ambos, amor e marketing, tratam de entrega de valores. Portanto, se você tiver uma loja ou um pretendente, não prometa entregar um valor de que não dispõe, pois a discrepância entre valor prometido e valor oferecido pode gerar o que se chama de Dissociação Cognitiva. Trocando em miúdos, aquela sensação chatinha de que se fez um mau negócio. Pior ainda, a dissociação cognitiva pode gerar buzz negativo e você pode acabar mal falado na praça.


O procedimento mais inteligente é se engajar em uma análise SWOT, que contempla forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do ambiente de marketing e permite maior conhecimento daquilo que se pretende oferecer. Quem se conhece, sabe daquilo que pode ou não ofertar, não se decepciona, nem decepciona a terceiros.


O foco no público alvo correto é condição crucial para o sucesso. Aquele que sabe o que quer, não perde tempo e gasta menos energia à toa, pois já determinou na mente do potencial consumidor o posicionamento correto de sua marca. Os aventureiros que se lançam ao sabor do mercado podem experimentar dissabores consideráveis.

Timing, paciência e autoconhecimento são pontos chave para a felicidade nessas áreas, mas não se engane pensando que são garantia de alguma coisa. Coração e mercado são dois terrenos pra lá de dinâmicos. E aí é que mora a beleza da coisa.

Publicação no blog Hoje vou assim, texto de Augusto Paz