Networking: a base do sucesso do seu negócio!


Vamos primeiro definir o que é networking: todo e qualquer investimento pessoal em fazer novos contatos, aproximar-se de contatos existentes e ativá-los para dar passos melhores e/ou mais rápidos na sua carreira de empreendedor. No nosso meio, as mulheres são muitas vezes vistas como menos engajadas no networking, por terem crianças pequenas e não conseguirem ficar para o chope depois dos eventos. Mas tem um detalhe: elas podem até ser menos disponíveis e em menor número, mas são as melhores networkers que eu já conheci.

A questão é: vale a pena perder o precioso tempo de trabalho ou repouso para conhecer novas pessoas ou rever quem você já conhece, sem ter uma assunto especifico a tratar? Vale. E como! Networking nunca é perda de tempo, é sempre um investimento. As melhores parcerias, funcionários, fornecedores e clientes sempre apareceram via meu network, essa rede de pessoas ligadas a tantas outras redes e capazes de entender quem se encaixa no que eu preciso ou me encaixar no que os outros procuram.

Quando você empreende, costuma inovar, mesmo que seja apenas por trazer uma nova marca de um modelo de negócio já existente. O novo pode excitar as pessoas, mas também as assusta. Criar um network grande e forte pode ajudá-la a dar maior credibilidade ao seu negócio, permitindo-lhe conquistar seus primeiros clientes, os mais difíceis de todos.

O grande desafio consiste em equilibrar o networking para não fazer demais nem de menos. Se quiser, um empreendedor em Londres, Nova York ou Vale do Silício poderá passar todos os dias da semana ativando a sua rede de contatos. Não faltam eventos, convites para almoçar, tomar café ou mesmo jantar… 

Com base nessa experiência, traduzo para vocês os meus modestos conselhos de networking:

1. Trate todas as pessoas com a mesma atenção. Elas podem não parecer imediatamente interessantes para sua empresa hoje, por trabalharem em outra indústria, mas o mundo dá voltas e, um dia, elas poderão trazer uma oportunidade de ouro.

2. Trate todas as pessoas com o mesmo respeito. Nunca esnobe secretárias ou estagiários. As assistentes são o braço direito do CEO, e os jovens podem se tornar o CEO ou Mark Zuckerburg amanhã. Além, é claro, do princípio universal de que todas as pessoas merecem respeito.

3. Faça follow-up. Troque cartões de visita sempre. A diferença entre quem você conhece em um evento e quem você lembra ter conhecido e com quem mantém contato é o famoso follow-up. Mande um e-mail com os temas conversados e o link para o site da sua empresa e destaque dois ou três pontos de interesse e expertise.

4. Seja positivo ao fazer novos contatos. Por mais difícil que seja a vida de empreendedor, fale sempre dos pontos mais favoráveis e mencione os desafios e as dificuldades de forma positiva. O otimismo e a garra são os maiores charmes do empreendedor.

5. Participe de no máximo dois eventos por mês. O empreendedor tem escassez de tempo e dinheiro. Aprenda a priorizar e escolha as ocasiões nos quais seus contatos existentes poderão apresentar novas pessoas a você. Mais de dois eventos por mês diminuem a sua capacidade de follow-up, minimizando os retornos.

6. Leve um convidado para almoços, chopes e jantares. Otimize o seu tempo e o de seus contatos. Quando marcar um encontro, ofereça-se para levar outra pessoa que seu contato ainda não conhece, mas com quem pode estabelecer sinergia. Não se intimide a pedir que ele convide alguém em outras ocasiões.

7. Nunca fale de política ou religião. Lembre-se de que a aparência de uma pessoa, a sua condição socioeconômica e a sua profissão não determinam escolhas políticas e religiosas. Não parta do princípio de que outros compartilham suas opiniões, especialmente nesses temas. O que os une é o mercado ou a paixão de empreender. E isso já é o bastante.

8. Pratique a humildade. Suas qualidades e conquistas transparecerão aos outros, seja ao conversarem com você ou pelo que ouvirão a seu respeito após o encontro. Evite se gabar ou contar todo o seu currículo ao conhecer alguém. Tente conquistá-lo pelo lado humano, no sorriso, no humor e no papo interessante.

9. Aperte a mão com vontade. Não há nada pior do que apertar a mão de alguém e ela não ter vigor. Isso provoca uma péssima primeira impressão, que deixa marcas. Mas também não vale aperto de quebrar dedos! Pratique um aperto de mão firme, franco e agradável.

10. Não se acanhe. Quem não arrisca não petisca! Tente esconder a timidez para conquistar o mundo e vencer como empreendedora – é difícil, mas, se eu consegui, todos conseguem! Não tenha vergonha de se apresentar a desconhecidos em um evento. Lembre-se de que eles também vieram para fazer contatos, e sua apresentação será muito bem-vinda.

Vocês têm outras dicas e conselhos de networking? Compartilhem conosco!

Joana Picq é engenheira civil de origem franco-brasileira. Em Londres, foi cofundadora do AchaLa.com.br e do Matchik.com. Agora está criando uma subsidiária do VoyagePrive.c