Competência ou os ventos ajudaram?

O número de brasileiros conectados a internet vem crescendo a cada dia, com isso aumenta a necessidade das empresas investirem em e-commerce. O Brasil é um dos melhores mercados para esse tipo de negócio, pois há muita gente na rede e são os internautas que mais compartilham conteúdos, fazendo com que aquelas ideias que atendem as necessidades do público alvo façam sucesso e chegue ao conhecimento de muita gente cada vez mais rápido.
 O Site de Compras coletivas Peixe Urbano é um grande exemplo dessa capacidade viral do brasileiro, pois a ideia foi lançada e rapidamente todos começaram a espalhar na rede. A ideia de fazer compras com desconto agradou e todos queriam indicar a experiência não só para 5 ou 10 pessoas, mas para todos os seus seguidores no Twitter, seus contatos do Facebook , Orkut , blogs e mídias afins.
Levando em consideração que o brasileiro ama levar vantagem em tudo, um negócio que vende cupons para comprar produtos ou serviços com descontos consideráveis tem tudo para dar certo, no entanto é preciso estar atento a alguns fatores do E-commerce para atender de modo satisfatório o público alvo e fazer a ideia solidificar-se.
O fator segurança deve ser muito bem elaborado, é necessário despertar no consumidor a sensação de estar em uma transação segura, porém esses filtros de segurança não devem ser algo que dificulte a compra, pelo contrário, deve trazer segurança e rapidez, pois o E-consumidor tem pressa. No caso do Peixe Urbano as compras são realizadas no cartão de crédito ou débito, as transações são feitas através do PagSeguro, um serviço já conhecido e referencia em segurança nas operações desse tipo. O fato do pagamento ser feito exclusivamente em cartão e com uma prestadora de serviço consolidada, torna a transação rápida e segura, atendendo os desejos dos clientes.
O Peixe Urbano é uma das ideias na área do E-commerce que mais deram certo nos últimos tempos, seu crescimento foi muito rápido e representa um verdadeiro Case da área dos negócios, a ideia central do site é proporcionar ao cliente a oportunidade de desfrutar opções de sua cidade até então fora de seu alcance por questões financeiras, e por outro lado, isso atrairia novos clientes para quem ofertasse os descontos.
No entanto por parte dos empresários a estratégia não tem sido muito bem sucedida, ao contrário do que foi falado por Júlio Vasconcelos, há relatos de muitas empresas que aderiram a ideia do site e ficaram no prejuízo, e a explicação é lógica: se alguém espera sair uma promoção no Peixe Urbano para ir jantar em um restaurante X, certamente não está dentro do público alvo do mesmo, ou seja, dificilmente esse cliente voltará, o prejuízo se caracteriza ainda no fato dos descontos serem tão agressivos que ficam as margens dos preços de custos do produto ou serviço em oferta, tirando toda e qualquer possibilidade de lucro por parte do empresário. A esperança deles é de que quem chega ao seu estabelecimento com o cupom em mãos, vá além daquela oferta e compre outros produtos disponíveis em seu portifólio ou ainda, que sendo bem tratados façam a propaganda boca-a-boca, que diga-se de passagem é a mais eficaz.
Um fator crítico da venda de cupons de descontos é a questão do atendimento, o Peixe Urbano quer vender novas e boas experiências para seus clientes, no entanto não pode assegurar o sucesso total dessa aquisição, pois está além de seu alcance fiscalizar o atendimento prestado. Algumas empresas tem a visão de tentar assegurar o melhor atendimento possível a esse cliente para cativa-lo, mas nem todas são assim.
Enfim, os fundadores do Peixe Urbano tiveram a ideia e souberam cercar-se de pessoas competentes, o que ajudou o site a tornar-se um sucesso foi o fato dele ter sido o primeiro a inserir essa idéia no mercado brasileiro, idéia essa que foi copiada dos Estados Unidos. O Julio Vasconcelos tem uma ótima formação acadêmica, porém prega algumas coisas insanas, como o fato de não ser tão importante assim investir em marketing, porém ressalta que deve-se focar no produto, pois é importante ter um produto de excelência, fica a pergunta: sendo o produto um dos compostos do Mix de marketing, investindo nele eu não estou investindo em Marketing? Ele se contradiz. Talvez tenha confundido marketing com propaganda, ato imperdoável para uma pessoa especializada em marketing no Vale do Silício. Outra idéia que vai contra os preceitos da administração é a de que um plano de negócios não é essencial para o sucesso de uma empresa, como alguém pode dirigir um barco sem saber o rumo? Quantas e quantas empresas acabam falindo por falta de planejamento? O plano de negócios serve para nortear, definir onde a empresa quer chegar e as estratégias a serem adotadas. Tudo bem que falando de e-commerce as coisas mudam muito rápido e o negócio precisa ser flexível, mas não deixa de ser necessário saber seu foco. Ao final da palestra o Peixe Urbano não pareceu ser algo tão inspirador assim, apenas uma idéia que deu certo por que os ventos ajudaram.
 Fonte: Administradores.com