Rio de Janeiro: Pão de Acúcar e Bondinho

morro Pão de Açúcar é um pico situado no Rio de Janeiro, na entrada da baía da Guanabara, no bairro da Urca, com 396 metros de altura.
O Bondinho é uma das atrações turísticas do RJ, inaugurado em 1912 e desde então já transportou cerca de 37 milhões de pessoas, mantendo uma média atual 2.500 por dia.

Tive a grande felicidade de andar no Bondinho, com uma visão panorâmica da Cidade Maravilhosa. Digo "grande felicidade" porque realmente fiquei muito emocionada...
O passeio é uma delícia, ao chegar em cada pico tem restaurantes, lanchonetes, enfim, você pode curtir durante o dia inteiro.
Mas, vamos às fotos??




Pra enfrentar o calor, vá com o look bem leve!!



Sala de histórias da Construção do Bondinho

Momento relax!!
 Passeio de Helicóptero

O Bondinho antigo:


Um beijo, espero que gostem do post e das fotos!!!
E conheça nossa fanpage: www.facebook.com/modaegestao

Chique é ser sustentável!

Roupas, bolsas, sapatos, acessórios, tudo com o valor agregado da sustentabilidade. O ambientalmente correto também faz sucesso no sofisticado mundo da moda. A tendência já não é novidade e possui um público fiel disposto a pagar caro por produtos e serviços comprometidos com a natureza.

O estilista Oskar Metsavaht tem conhecimento de causa para falar do luxo sustentável. Ele criou o Instituto “e” que identifica, faz a conexão de projetos sustentáveis em todo o Brasil e acompanha toda a cadeia produtiva destas iniciativas. Os produtos sustentáveis brasileiros têm tudo para ganharem o mundo e estabeleceram o Brasil como representante latino americano da “ Nova Ordem” como o próprio Oskar define a tendência da moda mundial.

“Na última década nós sofremos influência do American Dream , no qual os norte americanos venderam a sua cultura para o mundo inteiro. Apesar de ainda forte, esta tendência está decaindo”, afirma Oskar Metsavaht. “ Também temos influência forte do Luxo Europeu que traz a bagagem da história da arte, da qualidade, tudo isso refletido na gastronomia, design de roupas , automóveis, etc, mas o que era chique começou a ganhar o ar de esnobe”, diz Metsavaht.

Estilista defende investimento estrangeiro em projetos brasileiros de luxo sustentável


O Brasil tem tudo para despontar como uma potência do luxo sustentável pelas suas características culturais, acredita o estilista. O “ Created in Brazil” pode se tornar sinônimo de criatividade + sustentabilidade. “ O Brasil é um país forte, sempre fomos globalizados culturalmente com a nossa miscigenação de raças, sons, sabores. Somos um verdadeiro mix étnico-cultural”, acredita Oskar.

As iniciativas que já existem em alguns estados brasileiros vão, as poucos, galgando espaços no mercado nacional e internacional. Para Oskar, o Brasil tem um espaço enorme e precisa aproveitar a biodiversidade, os recursos naturais para se desenvolver economicamente de uma forma moderna e contemporânea. Para isso, o país precisa de ajuda. “ O mundo tem que nos ajudar neste desenvolvimento trazendo o seu conhecimento tecnológico , investindo este conhecimento como boa vontade aqui no Brasil”, enfatiza Metsavaht.

Oskar Metsavaht foi um dos palestrantes dom Fórum Mundial de Sustentabilidade realizado de 22 a 24 de março em Manaus. O estilista foi mais além para explicar o que ainda falta ao Brasil para tomar esta posição de destaque no mundo fashionista sustentável. “ Nós temos que parar de ficar copiando o produto lá de fora, nós não temos marca, temos que olhar para dentro de nós mesmos e criar. O mundo conhece a Amazônia como símbolo da vida para o planeta, inveja o jeito de viver do carioca e o frenesi industrial do paulista. O mundo quer experimentar este espírito brasileiro, é aí que devemos nos debruçar”, diz o empresário.

Nesta terça-feira (27), Oskar Metsavaht participou de uma feira em Paris, que é a principal exposição de design e luxo sustentável.

Fonte:Acritica.uol

Rio de Janeiro!

Amigos, estarei viajando ao Rio de Janeiro.
Será a minha primeira vez na Cidade Maravilhosa, logo mais eu volto com novidades!
E aproveitem pra participar do nosso sorteio e nos seguir no Facebook!!
Beijinhos!

Quanto vale um produto?

Benefícios e necessidades supridas do cliente mostram o valor do serviço

 
As duas áreas em que há um grande esforço da maioria das empresas em treinar seus profissionais: vendas e marketing. É fato que o treinamento das equipes tem se mostrado como uma ferramenta fundamental e indispensável para a obtenção de melhores profissionais destas áreas e, por que não dizer, para construir competências necessárias ampliando seu "diferencial" de mercado, com relação à ação dos seus competidores. A velha e enorme dificuldade dos profissionais de vendas em fugir da guerra do “precinho e do prazão” tem se mostrado viva e latente dificultando, como sempre, seus resultados na prospecção de novos negócios. Fica fácil entender a diferença entre preço e valor se usarmos a citação famosa de Warren Buffet que diz: “preço é o que pagamos, valor é o que levamos.”. A diferença é tão sutil quanto óbvia. O valor é definido não pelo que a organização faz, mas pelos benefícios e necessidades supridas por seus produtos e/ou serviços. Fica claro que o valor não apenas assume diversas formas, mas materializa-se através de diversas fontes, como a utilidade do produto, sua qualidade, sua disponibilidade (distribuição), os serviços fornecidos com ele.
 
Para que o valor de um produto e/ou serviço seja definido é necessário analisar o ponto de vista do possível cliente. Uma vez que a percepção do cliente registra valor irrelevante, o preço será necessariamente baixo. Isto significa que teremos que procurar outro cliente ou encontrarmos meios de alterar a percepção de valor do cliente em relação ao que estamos vendendo. A definição dos preços com base apenas nos custos de produção e comercialização pode se tornar um erro, pois se, por um lado, o custo serve para definir o preço mínimo, a fim de que não vendamos com prejuízo, por outro lado esta atitude não leva em conta a percepção do cliente, que pode atribuir àquele objeto um valor muito maior. A grande pergunta é: Como podemos alterar a percepção de valor do cliente? Devemos introduzir mudanças nos campos materiais ou conceituais, mudanças que criem novos significados ou aplicações daquele produto ou serviço para o cliente. Tome como exemplo os aparelhos de telefonia celular. Há poucos anos ninguém imaginava tê-los, há pouco menos, quem os tinha eram pessoas especiais e, hoje, seus benefícios e sua marca que definem o “status” de quem os adquire.
 
Alguns pensam que quando se fala de tecnologia é fácil, mas e construir isso nas áreas de confecção, alimentos, enfim, de “commodities” e similares? Vale notar, que já vivemos numa economia regida pelos serviços, em que, mesmo quando o que está a venda é um produto, são os serviços que induzem a decisão de compra. Os serviços são intangíveis, e vender o invisível é mais difícil, pois, enquanto produtos são fabricados e podemos vê-los e tocá-los, havendo transferência de propriedade, serviços são oferecidos e experimentados, portanto devem estabelecer e promover relacionamentos e ligações entre as pessoas. É necessário ter em mente que a maioria das vendas, hoje em dia, é de serviços, e que o preço é, na verdade, uma das chaves que o cliente ou prospect avalia para saber se algo é bom (as outras chaves são marca, embalagem e relacionamento). 
 
Outra ação muito eficiente na criação de valor através de prestação de serviços é criar o senso de "importância". É vital para o sucesso de qualquer negócio que seus clientes se sintam importantes para sua empresa e seu negócio, deixando sempre claro que deseja a construção de um relacionamento duradouro. As técnicas de serviço para ter um relacionamento perene com os clientes passam pela afinidade natural, a velocidade, o expertise aparente, o espírito de comprometimento, a capacidade de oferecer uma solução completa, o uso de palavras mágicas e a dedicação. 
 
Artigo de: David P. Lima Jr (Palestrante, consultor de empresas e diretor  da  Mega Treinamentos www.megatreinamentos.com.br )

Oficina de Estilo

Uma das minhas leituras diárias: sim, porque quando a gente gosta, sempre dá um jeito de ler as super dicas das meninas da Oficina de Estilo. Como elas dizem, é a "moda pra vida real", nada careta. Ensinam como ser fashion valorizando os melhores detalhes, os melhores ângulos visuais. 
O Park Shopping Brasilia  trouxe a Cris e a Fê para um workshop, aprendemos um pouco mais sobre como compor o "look nosso de cada dia"!

Detalhes

Como usar colar + lenço

Como fazer um turbante

Fernanda, eu e Cristina


E o meu look!!
Achei as dicas super válidas, tentarei seguir!
Beijinhos e espero que gostem, e voltem sempre!!
E já curte a fanpage do blog?

Inauguração da maior loja do mundo da Uniqlo atrai multidão em Tóquio

Em tempos difíceis, é isso que o consumidor procura: grife com preço que é uma pechincha. A estratégia da rede é fazer parcerias com nomes famosos.
Uma fila enorme em Tóquio. Uma febre no Japão, que já se espalhou para o resto da Ásia, Europa e Estados Unidos. O nome é Uniqlo. Quer saber o que é isso? Veja só.

Que comerciante não gostaria de ter uma confusão na porta no dia da inauguração da loja?

Fila que a gente precisa acelerar a imagem para mostrar um pedaço dela. Imprensa se acotovelando pelo melhor lugar. Guardas gritando: "Espera aí, gente, calma!".

E lá dentro, compradores empilhando mercadorias: "Comprei mais do que eu queria", confessou um deles.

E o que dizer do repórter que, em vez de trabalhar, foi aproveitar a promoção de meias? Dez pares pelo equivalente a R$ 20, em um país caro como o Japão, não dá para perder.

A calça também sai por R$ 20.

Foi a inauguração da maior loja do mundo da Uniqlo, em Ginza, o mais elegante bairro de Tóquio.

A Uniqlo é maior caso de sucesso empresarial do Japão das últimas décadas. Em 28 anos, a partir de uma pequena loja em Hiroshima, se tornou uma das maiores redes de roupas da Ásia e uma das maiores do mundo, com filiais em Paris, Londres e Nova York.

Esse crescimento vertiginoso tornou o dono, Tadashi Yanai, o homem mais rico do Japão.
A receita do sucesso dele pode ser definida como "moda para o povo".

Uma das estratégias da rede de lojas é fazer parcerias com nomes famosos, grifes caras. É por isso que o andar de cima da loja lotou. Todas as roupas foram desenhadas por um famoso costureiro japonês. Em tempos difíceis, é isso que o consumidor procura: grife com preço que é uma pechincha.

Com uma economia tão problemática como a japonesa, os vendedores têm muitos motivos para estar contentes!

Como iniciar adequadamente uma atividade física

Novidade no blog!!!
Contaremos com a colaboradora Savana de Morais, personal trainer e professora de dança.
Ela trará assuntos relacionados à saúde, algo super importante nos dias de hoje, e que todos devemos saber.



Ao iniciarmos um programa de atividade física é necessário, primeiramente, observar o que ocorre em nosso organismo. Ao escolher sua atividade física, é importante analisar como seu corpo se adaptará durante a execução de tal atividade. A adaptação do nosso corpo ao exercício se dá através de um programa progressivo, ou seja, do mais fraco ao mais forte, do mais moderado ao mais intenso. Além disso, é fundamental respeitarmos as limitações que nosso corpo apresenta.

Um erro muito comum é utilizar os treinos de amigos ou amigas para si podendo acarretar problemas ao seu corpo. Não podemos esquecer que quando um profissional de Educação Física prescreve um programa de exercícios, esse plano foi definido de acordo com as limitações e objetivos de cada pessoa, ou seja, o que é bom para seu amigo pode não ser bom para você. 

A avaliação física é o primeiro passo para que seu instrutor possa planejar um Treino Ideal, ou seja, específico e personalizado. Através dessa avaliação, seu instrutor conhece você, traça objetivos e aplica os devidos exercícios de acordo com o que você quer e necessita. Após realizar sua avaliação e ter em mãos seu treino, você pode dar início às suas atividades físicas.

No começo pode ser que você se sinta cansado e/ou sem ânimo para continuar, mas isso ocorre porque é uma adaptação do seu organismo ao exercício. Se você praticar atividade física de 2 a 3 vezes por semana, essa sensação de cansaço desaparece na segunda semana. Seja persistente e pense nas vantagens de se praticar exercícios! 

Veja abaixo o que ocorre em seu organismo durante os exercícios:

• Aumento da ação da insulina (captação de nutrientes)
• Aumento da captação da glicose pelo músculo (utilização de energia para o exercício)
• Captação da glicose no período pós-exercícios (supre os carboidratos como fonte de energia)
• Diminuição da glicose sanguínea (durante os exercícios é liberada para a corrente sanguínea e transportada para todo o organismo)
• Aumento da sensibilidade celular à insulina (controla a glicose durante o estímulo do exercício)

(Livro Fisiologia do Exercício-Powers K. Scott e Howley T. Edward))

Tais fatores proporcionam benefícios à sua saúde, tais como: emagrecimento, diminuição nos níveis de insulina para diabéticos e melhor utilização de energia durante e após os exercícios. Exercitar-se com as devidas orientações só traz benefícios!

Lembre-se que em primeiro lugar vêm a sua saúde, depois as suas limitações e, se possível, por último a estética.

Savana de Morais 
Personal Trainer e Professora de Dança
savana.morais@gmail.com

Qual é o melhor marketing para sua empresa?



Maior acesso a tecnologia, mercado consumidor mais amplo, redes sociais... O cenário competitivo atual é muito diferente do que existia há dez anos. E isso alterou a forma com que a empresa se comunica com o seu público e quais elementos são analisados na hora de definir o plano de marketing. E, neste novo cenário, podemos classificar duas orientações: o marketing de entrada (ou de realimentação) e o marketing de saída.

O consumidor hoje tem mais espaço para mostrar ao mundo o que ele deseja e como prefere ser atendido. Utiliza as redes sociais, sites de reclamação de produtos e as suas redes de contato para expor sua opinião. O que se reclamou nesse momento em um lugar, com certeza está sendo lido por mais outras milhares de pessoas ao mesmo tempo em outros pontos da sua região, estado, país, ou, então, pelo mundo.

Por isso, é fundamental que o empresário não só se preocupe apenas em disseminar informação, mas também filtrar o que o seu consumidor diz. O marketing hoje é mais interativo e há um diálogo de mão dupla entre marcas e clientes, o que pode ser denominado como "marketing de entrada" ou de realimentação.

Já o marketing de saída não se preocupa em filtrar as informações emitidas pelo seu consumidor. A via ainda é de mão única, sem realimentação. Investem-se em estratégias de difícil mensuração e não têm a resposta de seus clientes. Por consequência, acaba defasado e perde-se espaço no mercado.

O marketing de entrada concentra-se em ganhar a atenção e a confiança do seu cliente, e não apenas em atraí-lo para uma compra momentânea. Isto pode ser feito através dessas novas ferramentas que estão disponíveis e acessíveis a todos gratuitamente. O que precisa é saber usá-las ao seu favor, com conteúdo interessante, informativo e que agregue valor, criando uma conexão positiva aos olhos do consumidor, tornando-o mais suscetível de envolver a sua marca e comprar o produto. Além disso, custa menos e tem melhor retorno sobre o investimento.

Esta nova orientação necessita de empreendedores mais dinâmicos e realistas, que utilizem o marketing de entrada a seu favor. Das ferramentas disponíveis para comunicar seu produto ou serviço, o profissional precisa saber quais lhe darão o retorno desejado e quais se aplicam à realidade de sua empresa. Não existe o melhor ou pior marketing para sua marca, e sim aquele que se aplica melhor a cada caso. O que precisa é avaliar se a marca está sabendo compartilhar o seu diferencial ao seu favor.

* Hélio Moreira - Formado em Publicidade, Desenho Industrial e MBA em Branding, Hélio Moreira é diretor da NewGrowing Design & Branding

Desejo do domingo... Shoes!

Tem ele aqui: Ruthie Davis

Sorteio SKMC Store: Anel Dourado

Vamos à mais um sorteio em parceria com a loja SKMC Store?

Você receberá esse lindo anel dourado!!

Pra participar do sorteio, é só ler as regrinhas abaixo!
Participe até o dia 31 de Março!


Participe do sorteio:
Siga o blog na lateral direita e preencha o formulário abaixo. Só isso, e você já está participando!

Chances Extras:

A cada divulgação no facebook ou twitter, que pode ser quantas vezes quiser, deixe o LINK e preencha novamente o formulário. 
Copie a frase (para a divulgação e participação no sorteio) e cole no seu facebook ou twitter:
"#Sorteio de um lindo anel dourado SKMC Store! Participe também!Parceria @darianevale e @SKMCstore http://migre.me/8k4oy"


Boa sorte!!
O sorteio será encerrado no dia 31 de Março! 

Formulário de participação:


Boa sorte!!!

Conheça a fanpage do blog:

Photobucket

ENTRE EM FORMA COM ESSES SETE TIPOS DE DANÇAS

Além de emagrecer e tornear nos músculos, você se diverte!!!

Entrar em forma dançando é tão simples quanto "dois pra cá, dois pra lá". Nas escolas de dança de salão, o aluno escolhe as modalidades que vai aprender. Geralmente, bolero, rock e samba fazem parte do mesmo grupo e são ensinados em sequência. Tango, salsa, forró e samba-rock exigem aulas específicas.A maioria dos cursos é composta por aulas de uma hora e meia, uma vez por semana. Três meses são suficientes para aprender os passos básicos. Já o aperfeiçoamento leva, em média, um ano.

Quem se animou para enxugar a silhueta e trabalhar os músculos dançando, mas não tem parceria garantida, pode ficar tranqüilo. Companhia não é requisito para a matrícula. "Na nossa academia, por exemplo, as vagas são abertas de acordo com o número de homens e mulheres inscritos, que podem se conhecer ou não", afirma a professora de dança de salão da Academia Jaime Arôxa de São Paulo, Karina Saba. O Minha Vida preparou uma lista com os tipos de dança mais comuns nas academias. Escolha o que mais se encaixa ao seu perfil.




Samba de gafieira

Graças à ginga pulada típica do ritmo, as pernas são os músculos mais trabalhados de quem pratica samba de gafieira. O abdômen também desempenha papel fundamental na hora do remelexo - a barriguinha firme garante o equilíbrio necessário para os movimentos mais rápidos. A maior dificuldade do estilo, diz a professora, é adquirir o gingado certo e entrar no compasso.

Calorias gastas por hora: 470 kcal






Rock

Também conhecido como "soltinho", o rock dançado envolve movimentos rápidos de braços e pernas que garantem bom condicionamento físico ao praticante. O soltinho é bem rápido e os passos, bem marcados. Por ser mais coreografado, é um estilo que requer certa técnica.






Tango

Ao contrário do que muitos pensam, os quadris devem ficar imóveis durante o tango. A elegância e a sensualidade que caracterizam o ritmo ficam por conta das trançadas de pernas e, claro, dos olhares sedutores trocados entre os parceiros. "Esse é um dos estilos mais difíceis de ser aprendido", acredita Karina. "Além de não ter o quadril solto, o tango é bem diferente dos outros ritmos a que os brasileiros estão acostumados."

Calorias gastas por hora: 470 kcal





Salsa

Modalidade bastante aeróbica, a salsa trabalha essencialmente os braços e as pernas. A professora garante que, na maioria das vezes, é o ritmo mais facilmente aprendido.

Calorias gastas por hora: 590 kcal


Forró

A popularização do forró, no final da década de 90, tornou o ritmo mais familiar. Além de ser bem movimentado, os passos são menores e você tem mais liberdade para inventá-los. O estilo também proporciona músculos definidos para o corpo todo.

Calorias gastas por hora: 470 kcal



Samba rock
Apesar do gingado familiar, a marcação e a coordenação entre braços e pernas (sempre juntos e em movimento) é uma das principais dificuldades do estilo. O que diferencia esse tipo de samba do tradicional são os passos e os giros, bem mais constantes e velozes.

Calorias gastas por hora: 590 kcal






Bolero

"O bolero é um dos estilos mais fáceis de aprender", diz a professora da Academia Jaime Arôxa. Trata-se de um ritmo lento, de baixo impacto e cheio de idas e vindas - passos que rendem trabalho árduo para os músculos das pernas. Ao mesmo tempo, é um dos estilos que mais exige postura do aluno.

Calorias gastas por hora: 350 kcal



Queridas leitoras, que mega post, não?! Amo a dança!!!!!! Todas as danças são ótimas. Faz bem para o corpo e a alma. Mas confesso que tenho vontade de aprender a dançar TANGO. E vocês?? Conte - nos. Faça seu comentário!!!!! Bjs



Dayana Santiago
@DayanaSantiago






* Texto: Site Minha Vida
* Imagens: Google

Por trás do Marketing: Glossy Box Premium

Iniciarei um novo tema aqui no blog, que já estava em meus pensamentos há um bom tempo. 
Sei que vai incomodar, mas preciso fazer isso! Por outro lado, vocês, leitores, saberão o que realmente as empresas podem oferecer, e se elas estão agindo corretamente com seus consumidores.
Bem, resumindo, testarei produtos ou serviços, e vou falar com detalhes pra vocês sobre os resultados.
Mas, primeiro, vamos à definição de Marketing.

De uma forma geral e simplista pode-se afirmar, de acordo com Kotler (2000), que marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtém aquilo de que necessitam e desejam por meio da criação, oferta e troca de produtos e serviços. 
Marketing é uma via de duas mãos entre o mercado e as organizações, em que estas buscam no mercado informações sobre seus desejos e necessidades, recebendo como retorno, nesta primeira fase, as informações. 
Como passo seguinte, as organizações passam a oferecer ao mercado os produtos e serviços de acordo com os desejos e necessidades dos clientes, tendo como retorno recursos financeiros e clientes satisfeitos.

(Quero deixar bem claro que não condenarei o Marketing da empresa em si, mas o resultado do que prometem).

Bem, definido o que é Marketing, vamos à primeira análise de produto aqui do blog: a Glossy Box Premium. E, no final, veremos se eles cumprem o que prometem. Se você não quiser ler tudo, vá até o final e veja se aprovei ou não!

O que a empresa promete (conforme o site): 

1. Para receber sua caixa com 4 a 6 amostras e miniaturas de produtos de beleza todo mês basta registrar-se em nossa página. Para personalizar sua GLOSSYBOX, preencha o seu perfil de beleza.
 Ok.Perfil de beleza preenchido desde o início da assinatura, em Novembro. Até hoje, Março, não recebi nada, nadinha personalizado. E realmente cumpriram o que prometeram: sachês de amostras que recebemos em qualquer loja (eu sempre peço e ganho muitos quando compro algo!). Na verdade, vem mais amostras que miniaturas. Somente 1 produto em tamanho real, que é que fez valer a assinatura até hoje. 
2.Sua GLOSSYBOX será enviada todo mês para a sua casa para que você teste os produtos. Sua GLOSSYBOX será enviada na última semana do mês e o prazo de entrega dos correios é de 8 dias úteis para o Estado de São Paulo e de 13 dias úteis para os demais Estados. Além das miniaturas, a caixa contém as informações sobre os produtos, dicas e truques de beleza. No link PRODUTOS você encontrará as caracteristicas e orientações de como utilizar os produtos da caixa.
Receba todo mês: engano meu achar que receberia todo mês. Novembro e Dezembro, ok. A de Janeiro, recebi no fim de fevereiro. Fevereiro, nadinha, nadinha. Deve ter se perdido em algum buraco nas ruas de Brasília. E a de março, recebi hoje, depois da metade do mês. E 2 cobranças no mesmo mês no cartão de crédito. Bom demais, pra não dizer o contrário.  
3. Preenchendo seu Perfil de Beleza, nós conseguimos adaptar a sua caixa de acordo com as suas necessidades. Para pesquisas preenchidas, você ganha GLOSSYDots que poderão ser trocados por produtos em tamanho original.
Preenchi todas as pesquisas. Que GlossyDots ganhei? Ahhhh, que pergunta... nem vou responder, ok?

E, pra finalizar, já mandei mais de 20 e-mails procurando a minha caixa de Fevereiro, me responderam com um número de rastreio que não existe. Pedi o cancelamento, e recebi 2 cobranças. Continuo na luta pra cancelar. Foi bom enquanto durou. 
Glossy Box de Março



PhotobucketJá conhece a página do blog no Facebook?
Clique no Curtir e conheça!

Não deixe a tecnologia atrapalhar seu networking




Quem nunca ficou impaciente ao esperar um ônibus ou um vôo e sofreu com o atraso destes meios de transporte? A percepção cronológica no ato da espera é muito curiosa. Ao aguardar temos a sensação de que os momentos passam mais devagar. Nada mais desgastante do que permanecer em desconfortáveis bancos ou assentos por um período indeterminado. E é aí que surge a pergunta: o que fazer nesses momentos vagos? Ler um livro, enviar uma mensagem de texto, ouvir música no mp3? Tudo é válido para “matar o tempo”!

Vivemos hoje a rotina dos atrasos aéreos e, em razão disto, as pessoas aproveitam esses momentos “ociosos” para colocar "em dia" suas tarefas. A famosa frase “tempo é dinheiro” não poderia fazer mais sentido do que quando estamos esperando por algo. 

Para a maioria das pessoas, esperar é perder tempo. Entretanto, vamos falar um pouco sobre as possibilidades do ócio.

Vivemos na era da tecnologia. Não há possibilidade de fugir disto. Como afirma Peter Drucker, ‘o conhecimento ficou portátil’, por isto é muito comum encontrarmos uma cena em que as pessoas estão consultando seus netbooks, notebooks, i-pads, i-phones ou outros artefatos tecnológicos para se conectarem com amigos, funcionários, chefes ou parentes. Estamos nos tornando escritórios ambulantes. Cada pessoa parece estar envolvida em um mundo paralelo quando usa estes aparelhos; parecem estar desligadas da “realidade”. As pessoas hoje convivem mais com os eletrônicos do que com elas mesmas.

Nesta atmosfera high-tech perdemos a oportunidade de nos conectar com as pessoas que se encontram ao nosso redor. Eu também me incluo neste desafio. Nada melhor do que um netbook, i-pads e outros recursos para consultar o e-mail naquela espera entre vôos. Evidentemente, há pessoas que não gostam de conversar ou até mesmo a timidez as impede de exercitarem esta habilidade.

Outras pessoas querem dar um tempo e ficar sozinhas. Levando em consideração estes impasses de comunicação, percebi que podemos mudar as cenas e criar ambientes mais comunicativos. Ou seja, é possível ampliar nosso networking e conhecer pessoas novas em todos os lugares por onde passamos. Tudo depende de nossa abertura para a comunicação.

Entretanto, deixo claro que networking não é apenas contato para trabalho. Refiro-me à palavra no seu sentido de “agregar pessoas em nossa vida”. Networking também significa: pessoas conectadas por troca de informação, profissional ou socialmente.

Aqui podemos refletir sobre o tema da “convivência”. Será que a palavra significa simplesmente ocupar o mesmo espaço que outras pessoas? Desde sempre entendi networking como maneira de ampliar a convivência. Você, leitor, já parou para pensar quantas pessoas conheceu por sua livre e espontânea vontade? Com quantas pessoas abordou e iniciou um diálogo que se transformou em amizade ou contato profissional?

Evidentemente, o distress de permanecer esperando em razão dos atrasos pode ser administrado por meio dos trabalhos, envio de e-mails, mensagens de SMS, etc. Porém, podemos abrir outras oportunidades, ou adotar a consciência de que existem outros movimentos a serem realizados para iniciar uma comunicação com outras pessoas. É momento de pensar em estratégias para transformar aquela situação de distress em eustress, ou seja, o bom stress. Assim, entendo networking como manifestação do eustress, ou seja, manifestação da vontade de convivência. Agora é com vocês! Boa construção de networking para todos! Boa prática das habilidades sociais e das competências emocionais.

* Minoru Ueda é consultor da Leme Consultoria (www.lemeconsultoria.com.br) na área de Educação Corporativa.

Consumidor: não esqueça seus direitos!

Hoje é o nosso dia, Dia do Consumidor!!
Não devemos NUNCA esquecer nossos direitos!
Então, pra dar uma forcinha, nesse link você encontra o Código de Defesa do Consumidor. Consulte sempre que precisar!

Tribute for Fashion

Como parte de sua ação beneficente Tribute to Fashion, a Coca-Cola pediu para que alguns dos principais estilistas italianos vestissem garrafas do refrigerante em versão light. Versace, Blumarine, Moschino e Alberta Ferreti são algumas das marcas que participaram do projeto.
Só não consegui descobrir se serão vendidos no Brasil...mas eu adorei!!

Networking: Você está fazendo da maneira correta?

“O sucesso de um profissional se apoia em três pilares: competência, sorte e uma boa rede de contatos. Negligenciar o networking significa menosprezar um fator que está totalmente sob o seu controle.” Adrian Tsallis, sócio-diretor da 2Get, empresa de executive search.
Pois é, o networking é algo que está sob nosso controle. Mas será que você está controlando isso da maneira certa? Você está controlando isso?
Você já deve ter ouvido a expressão “você está a, no máximo, cinco apertos de mão de qualquer pessoa do mundo”. Essa expressão é a ilustração perfeita da chamada rede de contatos, porém ter uma rede ampla e clara o suficiente para realizar essa expressão não é assim tão fácil e instantâneo. A ideia do post de hoje é dar dicas de como estabelecer uma rede de contatos favorável a sua carreira e também, através da qual, você possa favorecer a carreira dos membros da sua rede.
1)      Faça um mapa dos seus contatos
Antes de tudo, mapear o chamado “capital social” é fundamental para saber por onde começar a expansão.  Em um primeiro momento, liste apenas os nomes divididos em grupos de atuação para você saber a relação entre eles e a relação deste grupo com a sua carreira. Esses grupos podem ser área de atuação profissional ou mesmo grupos de relacionamento como universidade, empresa 1, empresa 2, etc.
2)      Organize as informações
Com os nomes e grupos listados, organizar as informações que você possui sobre cada contato ajuda a procurá-los e manter a proximidade. Você pode organizar em uma planilha única nomes, telefones, redes sociais, datas de aniversário, profissão e dados mais pessoais que você possua. O bom de organizar as informações em uma planilha única é a possibilidade de filtrar e a facilidade de busca por palavras-chave.
3)      Seja sincero
Ao abordar novos contatos ou retomar contatos antigos, seja sincero e leve na comunicação. Não force a barra ou finja ser outra pessoa pois isso pode gerar o efeito negativo na sua tentativa. Lembre-se que “é dando que se recebe”. Seja pro-ativo e não faça contatos apenas para pedir algo ou esperar algo em troca na primeira ocasião.
4)      Atualize-se
Isso vale tanto para o meio online como off-line. Manter as redes sociais e perfis atualizados favorece o relacionamento e o destaque para sua rede de contatos. Mas, atualizar-se no mundo off-line também pode ser muito útil. Além do conhecimento e de ter mais assuntos nas conversas e reuniões, permite que você se envolva com pessoas de áreas afins e expanda sua rede, como por exemplo fazer cursos e especializações.
Fonte: BDR Desenvolvimento Organizacional

Jimmi Choo e sua homenagem a Iris Apfel - It Girl

Jimmy Choo imortalizou o estilo de Iris Apfel, que tem 90 anos, com um salto de couro com detalhes em tecido colorido que foi criado em sua homenagem. Apelidado de "A Iris", as sandálias custam o precinho  de R$ 2690!!  
Iris é nova-iorquina e virou referência no mundo da moda, com seu estilo nada convencional, óculos de aros grandes (sua marca registrada), batom sempre em tons vibrantes, acessórios exóticos e estilo ousado. Não é a toa que recebeu o título de “Ícone Global de Estilo” pelo WGSN, maior site de estilo, notícias e tendências de moda do mundo.
A carreira de Apfel começou no Jornal “Women’s Wear Daily” (WWD). Depois de se casar com Carl Apfel, em 1948, fundaram a Old World Weavers, renomada empresa de tecidos de decoração, que lhe deu a chance de decorar a Casa Branca por oito vezes (para os presidentes Truman, Eisenhower, Nixon, Kennedy, Johnson, Carter, Reagan e por último, Clinton). Um dia o casal cansou, vendeu a empresa e se dedicaram à consultoria de moda.
Fonte: Virgula

Bem, eu amei o sapato, achei a cara dela, e acho que nessa idade, ela não usará, mas servirá de mais uma homenagem a este grande ícone fashion!






Inspiração para nosso Domingo!


Aproveitem bem para começar a semana em ótimo astral!!!

Detalhes que fazem a diferença...


imagens: Fashion is My Drug

Cuide do seu Marketing Pessoal

Hoje em dia, sem dúvida alguma o maior investimento das empresas está no capital. As leis de oferta e procura aumentaram muito a competitividade no mercado, tornando imprescindível a busca contínua de maior desenvolvimento pessoal e profissional.

Não basta focar em um currículo impecável, uma boa indicação, isso traduz apenas competência técnica, experiência na área, porém o diferencial está exatamente na forma como o indivíduo se mostra, através de sua postura, atitudes, falas e imagem pessoal.


Aí entra o marketing pessoal, que é a estratégia usada para que as pessoas possam se tornar mais visíveis, mais notadas, evidenciando suas melhores características e potenciais de desenvolvimento.
Com certeza a primeira impressão é a que gera o maior impacto em qualquer relacionamento, ela abre (ou fecha) as portas da nossa comunicação .
É ela que vai determinar o grau de confiabilidade que vamos conseguir, não só em nós mesmos, como profissionais, mas também ao produto e a própria empresa.
Você confiaria em um médico cirurgião que te atendesse com o avental abotoado errado, ou respingado de sangue, em um consultório desorganizado, sem a devida assepsia?
Por isso devemos prestar muita atenção em como nos apresentamos, cientes que somos o cartão de visita da empresa, do produto ou serviço.
A primeira coisa que vendemos é a nossa própria apresentação pessoal, a imagem que o Cliente tem de você, será a imagem que ele terá da Empresa.
Lembre–se: sua imagem está vinculada sempre ao que representa, serviço, produto, organização profissional ou familiar.
Ela refletirá o zelo, a higiene, organização a respeito dos serviços logo no primeiro contato; enfim, nosso nível de comprometimento com o que representamos, produto, empresa e com o próprio cliente.

“O sucesso de hoje não garante o sucesso de amanhã e vice versa”

Mesmo que tenha causado uma boa impressão, ela deve ser mantida durante todo contato com o OUTRO.
Nem tudo estará perdido caso aconteça algum imprevisto, apenas procure estar sempre atento para perceber e poder corrigir a rota. O processo de vida é dinâmico e não pára nunca. Estamos interagindo o tempo todo. Essas informações podem ser muito úteis inclusive para todos os seus relacionamentos quer sejam pessoais ou profissionais. 
Em processos de negociação, atendimento ao cliente, vendas, focar no marketing pessoal previamente, significa estar atento ao cliente, aos nossos objetivos e preparar uma estratégia específica para obtenção de melhores resultados.

Texto de Sônia Souza

Pensando como um gênio

"Mesmo que você não seja um gênio, você pode utilizar as mesmas estratégias de Aristóteles e Einstein para tomar as rédeas do poder de sua mente criativa e controlar melhor o seu futuro."


As oito estratégias seguintes o encorajam a pensar produtivamente, em vez de (re)produtivamente, a fim de o fazer chegar às soluções para os problemas. “Estas estratégias são comuns aos estilos de pensamentos dos gênios criativos nas ciências, artes e na história do pensamento industrial”.

1. Encare o problema de várias formas diferentes e encontre novas perspectivas que ninguém mais tenha examinado ainda (ou que ninguém já tenha publicado!)
Leonardo da Vinci acreditava que, para adquirir conhecimento acerca da forma de um problema, começa-se por aprender a reestruturá-lo de muitas maneiras diferentes. Ele considerava que a primeira forma como ele olhava para um problema era muito parcial. Frequentemente, o problema reconstruído transforma-se em um novo.

2. Visualize!
Quando Einstein meditava sobre um problema, sempre achava necessário formular seu enunciado de tantas maneiras diferentes quantas possíveis, incluindo o uso de diagramas. Ele visualizava soluções e acreditava que tais palavras e números  representavam um papel significativo em seu processo de pensamento.

3. Produza! Um distintivo característico dos gênios é a produtividade.
Thomas Edison tinha 1.093 patentes. Ele garantiu a sua produtividade estabelecendo para si mesmo e a seus assistentes “cotas de ideias”. Em um estudo com 2.036 cientistas através da história, Dean Keith Simonton da Universidade da Califórnia em Davis descobriu que os mais respeitados cientistas não produziram apenas trabalhos excelentes mas também trabalhos “ruins”. Eles não tinham medo de falhar, ou produzir resultados medíocres na busca pela excelência.

4. Faça combinações originais. Combine e recombine ideias, representações e pensamentos de diferentes formas não importando o quanto pareçam incongruentes ou pouco comuns.
As leis da hereditariedade, em que se baseia a moderna ciência da genética, tem suas bases lançadas pelo monge austríaco Gregor Mendel que combinou matemática e biologia para criar uma nova ciência.

5. Formule relacionamentos; estabeleça conexões entre assuntos dessemelhantes.
Da Vinci determinou uma relação entre o som de um sino e o barulho de uma pedra atingindo a água. Isto lhe permitiu estabelecer a ligação de que o som se propaga na água. Samuel Morse inventou a estação de transmissão para sinais telegráficos enquanto observava estações para cavalos.

6. Pense em opostos.
O físico Niels Bohr acreditava que, se você mantém opostos juntos, então você eleva o seu pensamento e sua mente se desloca para um novo nível. Esta habilidade lhe permitiu imaginar a luz como um duo de onda e partícula o conduziu à concepção do Princípio da Complementaridade. Suspender o pensamento (lógico) pode permitir à sua mente conceber novas formas.

7. Pense de forma metafórica.
Aristóteles considerava a metáfora um dístico dos gênios, e acreditava que o indivíduo que possuía a capacidade de perceber semelhança entre duas áreas separadas da vida e de concatená-las uma com a outra era uma pessoa de dons especiais.

8. Prepare-se para o acaso.
Não importa que nós tenhamos tentado fazer alguma coisa e falhamos, nós terminamos por realizar alguma outra coisa. Este é o primeiro princípio do acidente criativo. O fracasso pode ser produtivo desde que nós não o consideremos um desperdício total enquanto resultado. Ao invés disto: analise o processo, seus componentes e como você poderia modificá-lo para chegar a outros resultados. Não se pergunte: "Por que eu falhei?", e sim, melhor que isto: "O que eu realizei?"

Fonte: Ana Lúcia de Mattos Santa Isabel (anaalucia@orioncomunicacao.com.br)