Você é simpático ou empático?

Você assiste a uma palestra sobre como organizar equipes com competência. Participa de um seminário sobre técnicas de vendas. É selecionado para um emprego, um cargo novo ou uma função importante na empresa através de um processo denominado “dinâmica de grupo”. E o tempo todo você está ouvindo falar sobre uma condição importante do comportamento humano chamada “empatia”.
E você fica na dúvida se relaciona essa palavra (que o palestrante está usando com total naturalidade) com simpatia, antipatia ou com alguma patologia. Bem, alguma coisa boa deve ser, pois ele está afirmando que empatia é uma coisa que se você tiver, vai ajudar em seu trabalho, pois melhora as relações humanas.

Mas, afinal, o que é, exatamente, empatia?
Os livros nos informam que empatia é uma condição psicológica que permite a uma pessoa sentir o que sentiria caso estivesse na situação e circunstância experimentada por outra pessoa. E é isso mesmo. Ver o mundo com os olhos de nosso interlocutor. Inclusive ver a nós mesmos.
Não há, com toda segurança, duas pessoas com a mesma impressão digital, com as mesmas características da íris ou mesmo com o mesmo registro de eletrocardiograma. Da mesma forma, não há duas pessoas que vejam o mundo, com a imensidão de detalhes que fazem parte dele, exatamente da mesma maneira.
Como será que meu cliente, que está neste exato momento em minha frente, depositando em nosso encontro a esperança para a solução de um problema dele, está vendo esse problema? Como ele está vendo o mundo com esse problema? E, principalmente, como ele está me vendo, já que, segundo ele - senão ele não estaria aqui - eu tenho o poder de resolver seu problema? Só vou descobrir tudo isso valendo-me da empatia.
Há duas práticas que criam empatia. A da pessoa que se coloca no lugar da outra e a da pessoa que estimula a outra a se colocar em seu lugar. No primeiro caso predomina a capacidade de entender e no segundo a capacidade de se fazer entender. As duas são igualmente importantes.
Ser empático não é ser simpático. A simpatia pressupõe solidariedade, a empatia pressupõe compreensão. A simpatia cria um envolvimento emocional, que pode prejudicar o julgamento. A empatia estabelece comunicação eficiente. Quando não se cria empatia em uma relação, não há verdadeiramente um diálogo, e sim dois monólogos ocorrendo simultaneamente.
E você, leitor, o que é? Empático ou apenas simpático?

Fonte: Curriculum
Autor: Eugenio Mussak

Você tem ideia de como será seu futuro?

“Uma ideia é o começo de tudo. A materialização da ideia é que constrói o sucesso. Um estudo americano chegou à conclusão que os bilionários melhoram as ideias dos outros. Você está preparado para o futuro?”.


O mundo mudará, queiramos ou não. As pessoas e as empresas que sobreviverem e prosperarem não só se anteciparão a essa mudança como serão responsáveis por ela. Estas palavras foram ditas por Sarah Nolan, presidente da American Express.
O modelo do futuro deve ser pequeno, rápido e flexível. Iniciar um negócio com espírito verdadeiramente empresarial exige princípios e práticas que podem ser usadas em uma empresa maior.
Com essa mentalidade, a American Express reduziu seus gastos em 40% e aumentou exponencialmente seus lucros.
No campo de Administração e Finanças, Wilfredo Paretto, um economias italiano, descobriu que 20% da população do mundo têm 80% do dinheiro que existe no planeta. Nasce aí sua Lei 80/20.
Descobriu também que 20% fazem 80% das reclamações. E que 20% dos trabalhadores produzem 80% do trabalho e 20% das tarefas mais importantes trazem 80% dos resultados.
Neste momento você percebe que somos divididos entre ativos e passivos.
O passivo vive cansado por nada. Sabe tudo, mas nunca faz nada. Fala, mas não faz. É um errante que nunca toma a iniciativa.
Já o ativo se prepara para atingir a meta. É dedicado e se diferencia da média. Sabe que a vida consiste em investir bem o seu tempo.
O que é bom somente o coloca no meio da multidão. O que é ótimo se diferencia, separa o seu pensamento da massa, mentaliza pressões, supera dificuldades e até ironias dos companheiros e mesmo do mercado e se aproxima do êxito. Logo, o sucesso será o seu caminho.
Neste ponto destaco o foco, o conhecimento, a motivação, a iniciativa, a atitude e, sobretudo a humildade.
Jigoro Kano foi o inventor do judô, método de defesa usado pela polícia japonesa. Antes de morrer, ele disse: “Quando me enterrarem coloquem em mim uma faixa branca”.
Todos sabem, a faixa branca é usada pelos iniciantes. Que humildade! Que atitude de crescimento! E tem aluno que já na segunda aula quer colocar a faixa preta.
Sucesso verdadeiro é trilhado na maratona e não numa prova de 100 metros. E com muita humildade. Você tem ideia de como será o seu futuro?
Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!


* GILCLÉR REGINA - Palestrante de sucesso, escritor de vários livros, entre eles os best sellers “No Topo do Mundo” e “Idéias que nascem do nada para o Estrelato” e “Sua vida não é uma questão de Sorte”. Já realizou mais de 2500 palestras. Tem clientes como General Motors, ZF do Brasil, ABAD, ABIN, Beauty Color, Pernod Ricard, Basf, Avon, Bacardi, Souza Cruz. Tem experiência internacional com palestras no Japão, Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Portugal e outros países.
Contato: www.ceag.com.br ceag@ceag.com.br

Líderes precisam conhecer os profissionais além do currículo

Pilhas de currículos, cartas de apresentação e uma fila de candidatos a espera da entrevista. É como uma luta pela sobrevivência, mas com um cenário diferente - a cidade – e objetivos mais amplos – como a obtenção de recursos financeiros para o entretenimento e não apenas para suprir as necessidades básicas. “É uma batalha silenciosa, na qual cada candidato utiliza as suas principais armas, que são o conhecimento, as competências e as experiências”, afirma Simone Viana, analista de recursos humanos e headhunter da Global Network.

O currículo é a ponta do iceberg e jamais o selecionador pode analisar o profissional levando em consideração apenas o histórico e as características que constam no documento. “As empresas buscam profissionais que tenham muito mais do que técnica e conhecimento acadêmico. As ações, a política e a cultura organização dependem dos valores absorvidos pelo indivíduo durante a trajetória da sua vida, seja nas experiências profissionais ou pessoais, através do sucesso, do fracasso e da superação”, ressalta.
Por este motivo é tão importante conhecer a pessoa que está por detrás das competências, pontos fortes, falhas a serem desenvolvidas e resultados conquistados nos empregos anteriores. “A entrevista deve ser direcionada de forma a desarmar o candidato e fazer com que ele mostre quem é realmente. Padrões de comportamento, roupas adequadas e falas são ensinadas por manuais para candidatos e não ajudam a penetrar tão profundamente na personalidade e no interior do profissional”, observa Viana.
Viana lembra que a entrevista não é uma sessão terapêutica, e que as questões tradicionais também não podem ser esquecidas. Tudo o que diz respeito à formação do profissional como um todo pesa na hora da avaliação. “As transformações que acontecem na sociedade também se refletem nas relações de trabalho e na conduta dos profissionais. Por isso os líderes devem estar em constante aprimoramento para conseguir extrair as informações necessárias de cada candidato”, aponta.
A especialista destaca que os selecionadores devem sempre estar abertos à novas ideias para que possam desenvolver novas técnicas, estratégias e abordagens. A tarefa é difícil, mas não impossível. Compreender todas as informações obtidas e contextualizadas sobre o profissional pode ser uma experiencia interessante e com resultados surpreendentes. Quem sabe você não está diante de um talento que precisa ser lapidado? Basta uma boa oportunidade!

Fonte: Revista Incorporativa

Unhas com Revlon

Olá amigos!!
Comprei este esmalte no Paraguai, não gostei, precisei passar 4 vezes para ter uma boa cobertura. Mas amei a cor!!! Gostaram??? E o anel é da S.A. Shop, que fica no prédio ao lado da SAX, no Paraguai. É o paraíso das joias!!
Ele é o Pink Chiffon 911. É o único esmalte da marca que comprei.

Beijos!!
E participem da promoção do blog!!!

Vale a pena trabalhar tanto?

Recentemente, em um artigo no jornal Valor Econômico, de Betânia Tanure, professora da Escola de Marketing Industrial e da PUC Minas, comentou-se estatística com executivos brasileiros, onde 84% disseram não estar felizes com seu balanço profissional versus pessoal. Se acreditarmos que competência na vida profissional pressupõe competência na vida pessoal, esta estatística assusta pelo lado negativo, pois, na visão de médio a longo prazo, estes líderes questionariam se valeu a pena tanto esforço e trabalho na vida profissional.

Betânia chamou este indicador de taxa de felicidade. E esta é a pergunta que precisamos fazer para nós, executivos, trabalhadores, líderes empresariais, está “equilibrado” o lado profissional com o lado pessoal? No último evento da HSM, em novembro passado, o consultor empresarial Dave Ulrich, autor de vários livros, enfatizou na sua palestra a importância do significado do trabalho na vida das pessoas. Ou seja, as pessoas que dão significado, importância, sentido ao trabalho, possuem um nível e performance profissional e satisfação pessoal diferentes dos outros que não sentem assim.

Nas empresas, construir um ambiente de trabalho onde as pessoas se sentem comprometidas, engajadas, aliadas e afinadas com metas e objetivos, é o grande sonho das organizações e pessoas. Como no Brasil nós temos um déficit estrutural na educação e formação da população em geral, avançar neste clima organizacional desejado é um grande desafio, porque as pessoas trazem carências estruturais que são maiores que nos países mais desenvolvidos.

Por outro lado, o nosso povo tem uma alma boa e um espírito bom. Este aspecto motiva empresas e empresários a investir nas pessoas, pois elas respondem positivamente aos estímulos positivos gerados por políticas empreendedoras, de visão de longo prazo, que busquem prosperidade da cadeia de stackholders e resultados eticamente obtidos das operações. Resumindo, devendo a tese que vale a pena investir e acreditar nas pessoas como fator de diferenciação para se obter resultados profissionais e empresariais superiores, além de, equilibradamente, investir na qualidade da vida pessoal, como fator de ancorar e dar sentido ao esforço profissional.
 

O autor, Ricardo Coube, é diretor do Grupo Tiliform

Seleção da loja SKMC Store

Oi amigos!!
Fiz a minha seleção com os itens escolhidos da loja virtual SKMC desta semana!
São peças lindas, e tudo parcelado em até 10x sem juros!!!

O que acham? Dá pra ficar chique e elegante com peças de ótima qualidade e fino acabamento!

Aproveite e participe da nossa promoção em parceria com a loja SKMC!!

===============================================
6 razões para você comprar na SKMC Store:

1.Milhares de clientes atendidos com excelência;
2.Única loja virtual de bijuterias finas que entrega seus produtos sempre com Sedex;
3.Loja virtual e Centro de Distribuição real;
4.Site 100% seguro;
5.Garantia e suporte ao cliente;
6.Contato permanente com a loja.

Aproveite e renove seus acessórios!!
Beijinhos!!!

Look e dicas de compras no Paraguai

Um ventinho frio na cidade, e dá pra usar uma echarpe, lenços... Esse eu comprei no Shopping Bonita Kim, no Paraguai.
Dica: O shopping é imenso, a loja maior tem vários departamentos, vale a visita. Produtos originais e falsificados, tem que ficar de olho! Lá tem a loja da VS, no andar térreo. Comprei uns produtos na loja por ter certeza que são originais, mas de todo o Paraguai ela é a mais cara. O cinto e a sandália tambem são de lá!!!
Gostaram?? Hoje coloquei uma de rosto, com uma maquiagem bem leve (como sempre, mas amanhã faço meu curso de auto maquiagem do Boticário!!).
Blusa: Renner
Shorts: Makenji
Echarpe, cinto e sandália: Shopping Bonita Kim, Paraguai

Beijnhos!!

Desejo do dia!

As bolsas do momento são estilosas, elegantes e digamos que discretas, com estilo retrô. Eu amo esses modelos!!
Imagens: google



Essas bolsas são lindas!!
Encontrei uma na Renner que acabei não levando na hora e, quando voltei, já tinha esgotado... Mas continuo sonhando com ela... Será que ainda tem em alguma loja em Brasília???
Imagem: Google

Gostaram?? Beijinhos e ótimo fim de semana!!!

Cataratas do Iguaçu

Esse é um passeio fantástico.
O que mais me marcou foi o cheiro gostoso de natureza e o barulho da imensidão de água das cachoeiras. Uma maravilha que merece ser preservada e admirada!
O parque tem uma ótima estrutura. Pesquisando no site da empresa que cuida do parque, segue um pouco sobre a história deles:
A empresa Cataratas do Iguaçu S/A foi constituída no dia 18 de janeiro de 1999, tendo por objetivo social a implantação, operação, administração, manutenção e aproveitamento econômico das áreas concedidas pelo IBAMA pelo período de 15 anos. A área destinada à visitação pública, onde se encontram as áreas concessionadas da empresa, incluindo a área das Cataratas, abrange cerca de 3% do território do Parque.
Missão: Implantar e operar atrações que somadas à riqueza natural do Parque, venham a constituir um complexo turístico capaz de recuperar e ampliar a atratividade de visitantes, proporcionando visitação de melhor qualidade tanto no aspecto ambiental, conforto e segurança.
As Cataratas tem uma história muito bonita, de milhares de anos:


A lenda fala sobre uma linda história de amor, entre o índio Tarobá e a índia Naipi, que fogem de canoa pelo rio Iguaçu no dia da consagração da índia. M’Boy que era o deus-serpente, ficou furioso com os fugitivos, na forma de uma grande serpente, penetrou na terra e retorceu-se, provocando desmoronamentos que foram caindo sobre o rio, formando as quedas das cataratas. Através desse grande desmoronamento os índios cairam caíram de grande altura. Tarobá transformou-se numa palmeira à beira do abismo, e Naipí, em uma pedra junto da grande cachoeira constantemente açoitada pela força das águas. Vigiados por M’Boy, o deus-serpente, permanecem ali, Tarobá condenado a contemplar eternamente sua amada sem poder tocá-la. Fonte: FozOnLine

Dica pra quem pretende ir às Cataratas:
Vá com uma roupa confortável. Você pode ir de táxi ou de van de empresas de turismo (se voce estiver em Foz). Fica a uns 20 km do centro da cidade, pertinho do aeroporto. Compra o ingresso (custa R$ 24,00, quem tem cartão Mastercard do Itaú tem 50% de desconto), e embarca no ônibus com vista panorâmica que te leva à vários pontos dentro da reserva. No meu caso, como não fizemos nenhum outro passeio oferecido, fomos direto às Cataratas. Fomos recebidos pelos quatis, que pareciam ter muita fome e até tentaram levar uma bolsa de uma turista. Lá você passa por várias escadas onde começam os visuais das cachoeiras. Dá até pra ver o outro lado com a bandeira argentina! Como estava muito quente, nem comprei a capinha de chuva (eles vendem na lojinha de souvenirs por R$ 5,00), me molhei um pouco!! Mas vale muito a pena.
Espero que tenham gostado!!
Beijos!!

Sorteio SKMC e blog!!

Notícia muito boa pra todos: vamos realizar o primeiro sorteio do blog, em parceria com a SKMC Store!! Fotografei as peças, o colar é de prata e a pulseira é linda!! E o blog tambem vai dar um presentinho surpresa!! Peças especiais para mulheres elegantes e que amam bijuterias de ótima qualidade!



Para participar, deixe seu contato pelo Google Docs, e siga o blog!
O sorteio será feito no dia 20 de Abril, somente para participantes no Brasil, de qualquer cidade. Eu enviarei um e-mail para o (a) ganhador (a), que deverá me responder em até 3 dias com o endereço para envio!!




Grande beijo, e boa sorte!!!!

Look! E um pouco sobre o Paraguai

Hoje tenho um look que usei em Foz do Iguaçu, pra jantar.
Confesso que estava exausta, acabei sem levar nenhum salto alto. Mas gostei do resultado: saia bandagem e regata preta, com o maxi colar que deu um up.

Regata e saia bandagem: Feira da Lua de Goiania
Sapato oxford (que tô amando!): Constance
Colar: um achado na Officina há uns 2 anos 

E aí, gostaram do look??

Bem, essa viagem que fiz teve um objetivo: compras no Paraguai!!
Lá podemos encontrar de tudo o que imaginar: maquiagens, roupas, perfumes, tudo o que a nossa necessáire precisa e que o nosso bolso não gosta... hehehe!!
Meu foco foi a maquiagem, na verdade fiquei preocupada em não comprar produtos falsificados. Segui as dicas da minha amiga Claudia Sachs, que esteve na mesma semana que eu, em dias diferentes. Foi dela que peguei todas as dicas de compras (ela fez vários posts sobre compras no Paraguai). Se engana quem pensa que o Paraguai só tem coisa falsificada. Lá tem várias lojas dignas, apesar de ser uma cidade horrível. Pretendo fazer um post com as dicas, inclusive de gastronomia (que encontrei por indicação da Camila do GE).

Beijinhos!!!


A entrevista é um show e o ator é VOCÊ!!

Por que tantos profissionais inteligentes e preparados fracassam na entrevista de emprego?

Falta de preparo? Não. Eles pesquisaram com grande afinco a empresa e estudaram as perguntas habitualmente feitas por entrevistadores. Aparentemente, tudo estava sobre controle e o sucesso era inevitável.
Falta de formação universitária? Também não. Atualmente, muitos profissionais têm não apenas um diploma de graduação, como também títulos de pós-graduação, mestrado, etc.
Falta de exposição ou experiência internacional? Muito menos. Inúmeros são os profissionais que já trabalharam, estudaram ou visitaram diferentes países. Mesmo assim, não conseguem uma boa colocação no mercado de trabalho.
Fluência em vários idiomas estrangeiros - inglês, espanhol, francês, alemão, japonês? Não. Nos dias atuais, o domínio desses idiomas já se tornou commodity. Portanto, não é fator de diferenciação.
Se essas não são as questões responsáveis pela eliminação de milhares de profissionais em processos seletivos, quais seriam?

Pesquisas conduzidas recentemente pelas revistas Forbes e Business Week concluíram que 7% do sucesso de uma entrevista de emprego é resultado da boa comunicação do candidato - o que ele diz. 55% é baseado em sua linguagem corporal e 38% no tom de sua voz.
O que essas pesquisas nos dizem e nos ensinam?

·         Você pode ser o candidato mais bem preparado, entretanto se não se apresentar impecavelmente para a entrevista - vestido para o sucesso - fracassará redondamente. O estadista inglês, Ph. D. Chesterfield, 1694-1773, Letters, 1745, afirmou: "O modo de se vestir é uma preocupação ridícula. Mas é muito ridículo para um homem não estar bem-vestido".
·         Você pode ter todo o conhecimento sobre a empresa e o processo seletivo, todavia se não cuidar da sua linguagem corporal e o tom de sua voz morrerá na praia. Cícero, escritor e político romano, 106-43 a.C., em De oratore, III, 59, escreveu: "O rosto é o espelho da alma".
·         A primeira impressão é extremamente importante e você não deve subestimá-la por qualquer motivo. Na verdade, você tem apenas sete segundos para causar uma primeira boa impressão. F. Von Schiller, escritor alemão, 1759-1805, em Maria Stuart, II, 5, disse: "Todos julgam segundo a aparência, ninguém segundo a essência".
·         Nada, nada mesmo, resiste a uma personalidade atraente e carismática. Inúmeros são os fatores que contribuem para o desenvolvimento de uma personalidade atraente: aprender a apertar a mão, de modo a expressar um sentimento caloroso de entusiasmo e apreço; vestir-se de acordo com o tipo físico e o trabalho que exerce; cultivar a habilidade de falar com firmeza e convicção, sem jamais agredir o interlocutor; demonstrar civilidade em todas as ações, atitudes e palavras; sorrir sempre, etc.

Caro leitor, se você deseja ter sucesso em mercado de trabalho competitivo e exigente, observe as seguintes regras:

1 - Procure causar uma primeira boa impressão em seu entrevistador nos primeiros sete segundos. É bem provável que não terá uma segunda chance, se não observou essa regra sagrada;
2 - Apresente-se sempre bem vestido e com uma atitude positiva. Demonstre entusiasmo, energia, autoconfiança e paixão. Aqui vale lembrar as palavras de Waldo Emerson, "Há uma confissão completa no nosso modo de olhar, nos nossos sorrisos, nas nossas saudações e apertos de mão. Os seus pecados o mancham, maculam a boa impressão que ele causa. Não se sabe por que, mas não se confia nele. Seus vícios transparecem nos seus olhos, desfiguram o seu rosto, torcem seu nariz, põem o estigma da fera na sua cabeça e escrevem LOUCO na testa de um rei".
3 - Seja um profissional agradável e você lucrará em todos os sentidos. É sabido que nunca nos sentimos tão felizes como quando sabemos que também tornamos os outros felizes. Essa é outra lei sagrada da vida e do sucesso profissional.
4 - No momento da entrevista evite olhar para os lados, o chão ou o teto da sala. Essa postura poderá sinalizar para o entrevistador que você é um profissional inseguro; nunca fique com os braços cruzados, pois essa postura poderá ser interpretada como uma postura defensiva - talvez desejar esconder algo do entrevistador; coçar ou apertar o nariz. Esse é um tipo de comportamento que é percebido por muitas pessoas como um sinal do que o que você diz não é verdadeiro.
5 - Ao ser conduzido para a sala do entrevistador, caminhe com os seus ombros arqueados, seus olhos sempre olhando para frente e esboce um leve sorriso nos lábios - o sorriso de um vencedor. Lembre-se que você tem algo especial para oferecer - seu talento, habilidade, conhecimento, experiência, atitude, etc.
6 - Sente-se confortavelmente na cadeira ou poltrona. Evite balançar as suas pernas ou tamborilar. Isso demonstra insegurança e nervosismo. Resista àqueles comportamentos que podem prejudicá-lo em entrevista.

Lembre-se mais uma vez: na entrevista de emprego, você é o ator principal. Portanto, brilhe.

Fonte: http://empregocerto.uol.com.br/info/dicas/2010/07/26/a-entrevista-e-um-show-e-o-ator-principal-e-voce.html

Look de Viagem!!

Voltando aos looks, esse é do embarque pra Foz. Bem confortável, a mesma camisa de seda desse post. Coloquei uma sapatilha e uma legging grossa, e pra complementar, a echarpe.
Acessórios: Bangah
Sapatilha: Via Uno
Legging: Feira da Lua
Camisa: Renner

Gostaram?
Beijos!!

Para manter o brilho no time...

Imagem: Google

A mulher está cada vez mais presente no mercado de trabalho. E essa presença chama a atenção de todos. Da chefia até os colegas de profissão. Temos uma presidenta no Brasil. E tanto ela quanto a primeira dama dos EUA têm cada passo, cada roupa, cada atitude comentados. Em escala menor, isso também acontece no ambiente de trabalho.

Principalmente quando as mulheres têm alguma responsabilidade acima da maioria da equipe ou quando estão em posição de chefia. Mas, convenhamos, mesmo sendo uma secretária ou assistente, a postura pode colaborar (ou não) para que a profissional suba na carreira. Resumo da ópera: mulheres, independentemente da posição em que estejam, elegância no traje e no trato podem trazer, sim, mudanças significativas para a carreira.

A participação feminina no mercado de trabalho no Brasil tem sido comemorada. A equiparação dos salários ainda é algo a ser conquistado. Mas a discussão aqui não é de salário e sim de como marcar presença e conquistar respeito com atitudes elegantes e visual invejável para alcançar maior reconhecimento na carreira.

Mulheres jovens têm conseguido conquistar de forma meteórica uma posição importante e, com a juventude à flor da pele, costumam enfrentar o dilema de como manter a elegância profissional, aparência condizente com sua idade, valorizando esse crescimento.

Ser elegante no ambiente profissional contempla usar uma roupa bacana e estar impecável às 8 horas da manhã. Mas não é só isso. Ser elegante implica saber se comportar de forma madura e sensata ao enfrentar situações de muita pressão. Educação e gentileza precisam estar na prioridade das relações de trabalho da mulher líder (e dos homens também) ou que busca esta posição na empresa em que atua.

Por muito tempo se defendia a postura masculinizada no ambiente corporativo, para se impor perante os colegas. Algumas executivas ficaram famosas por serem arrojadas e até explosivas. Mas já se percebeu que as características femininas colaboram, e muito, para um ambiente saudável de trabalho. Portanto, atingir o sucesso profissional, hoje em dia, não comporta mais se inspirar no estereótipo masculino. A humanização do ambiente de trabalho, tendência do momento, passa pelo feminino nas corporações.

Da mesma forma, está fora de cogitação usar atributos físicos para alcançar o que se deseja; ou desprezar, humilhar e assediar moralmente colegas ou subalternos. Atitudes extremamente deselegantes e inadequadas num bom ambiente de trabalho são terminantemente proibidas. Mas tem gente que se incomoda com posturas de "mulherzinha". Ou seja, é necessário saber dosar a delicadeza e usar da boa educação, mas falar firme e não se emocionar com facilidade é um dos atributos para alcançar o sucesso na empresa e o respeito dos colegas.

Ter uma boa postura e apresentação pessoal também contribui para transmitir elegância. Saber sentar-se de maneira adequada pode parecer uma coisa simples, mas não é.

Nada de escorregar na cadeira como se estivesse trabalhando no sofá de casa. Isso passa uma impressão de desânimo e acaba com a coluna. Sentar-se respeitando as regras da ergonomia ajuda a manter a elegância e a saúde. Cruzar as pernas também exige uma pequena regrinha. Nada de fazer "aquele nó" que muitas mulheres com pernas mais magras conseguem dar. Fica muito estranho esteticamente. E cuidado se a cruzada de pernas não revelar fendas e botões estressados. Andar com leveza é algo a se conquistar também. Muitas mulheres parecem estar marchando dentro do escritório.

Ser uma profissional elegante é algo que aprendemos e podemos colocar em prática ao longo dos anos, lendo livros da área, convivendo com outras pessoas, respeitando o próximo e sendo fiéis aos nossos valores.

Com o pé direito
Se o comportamento conta, a aparência fala pela pessoa. Saber vestir a roupa apropriada para o trabalho é fundamental para não começar o dia com o pé esquerdo. Vale a pena, ao escolher o guarda-roupa ideal, respeitar o perfil da sua empresa. Os setores da indústria, comércio ou serviços podem exigir um jeito mais ou menos formal de ser vestir. Mas elegância e informalidade também podem andar juntas. Tanto quanto a formalidade.

Independentemente da empresa, para ter um visual agradável e não errar ao se vestir para o trabalho evite:
  • Decotes profundos;
  • Roupas muito justas;
  • Saias curtas, do joelho para baixo é elegante;
  • Roupas arrojadas, muito coloridas ou fluorescentes;
  • Brilho;
  • Transparências;
  • Camisetas com dizeres;
  • Camisetas regata ou com alcinhas, para não expor ombros, braços volumosos (quebram a silhueta) e axilas desidratadas e descuidadas.
Em empresas mais formais preste atenção nos acessórios. Brincos grandes cheio de brilhos já não combinam com esse ambiente. Mesmo se você tiver um estilo mais chamativo, não os use, reserve-os para os momentos de lazer. Preste atenção também no caimento, no corte e na escolha do tecido, use e abuse de alfaiataria e camisa social.
Em empresas informais, até dá para abusar um pouco de cor e de camisetinhas, mas não fica elegante. Infelizmente. Mesmo com tanta "liberação", escolher peças confortáveis, mas que transmitam que você esteja arrumada (e trabalhando) é positivo; e que está no seu horário de almoço e não simplesmente passeando com as amigas no shopping, também, claro. Ao usar calças jeans, prefira as escuras. Malhas, camiseta polo, camisa social com a manga dobrada ou com a manga curta, também compõem o visual um pouco mais descolado, porém com estilo.
O importante é que, sendo formal ou informal, a profissional deve encarar a carreira com muita responsabilidade, e lembrar que a sua imagem é construída tanto pela maneira como se veste quanto pela forma como age com os colegas de trabalho e interage com a chefia. Tudo isso colabora para facilitar o seu sucesso na empresa em que trabalha.

Fonte: Revista Melhor (Renata Mello- consultora de etiqueta corporativa)


Look!!

Olá amigos!!!
Estou viajando mas deixei o post preparadinho pra voces! Domingo estou de volta!!
Look de sexta-feira (passada). Esse colar foi um achado na Feira da Lua de Goiania (8 $$)!!
Camisa bem antiguinha; regatinha amarela Malwee, bermuda de linho Pactus (tem um terninho lindo que usei mas esqueci de fotografar...), sapatos Constance, lenço Bangah.

Beijinhos!!!

10 perguntas que todo vendedor deve fazer toda manhã

Olá pessoal!
Tudo bem?
Me formei em Administração, mas tenho um grande lado vendedora, afinal, são mais de 10 anos na prática. Lendo esse artigo, achei interesante o compartilhamento com vocês. Todos somos vendedores: o dia todo, todos os dias, fazemos negociações!!

1. Considero-me um simples vendedor ou um verdadeiro profissional de vendas?
2. Eu seria meu próprio cliente hoje?
3. Quando foi a última vez que dediquei tempo para treinar minhas técnicas de vendas e negociação?
4. Estou pronto para vender meu produto/serviço?
5. Eu compraria meu produto/serviço? Por quê?
6. Que nota eu daria para minha atuação como profissional de vendas?
7. O que posso fazer para chegar mais perto da nota máxima?
8. Minhas atitudes e comportamentos como vendedor estão me aproximando ou me afastando de meus objetivos e metas?
9. Estou começando um novo dia ou terminando o dia de ontem?
10. O que estou fazendo, ou posso fazer, para melhorar minha carreira e meu desempenho como profissional de vendas?

Não saia de casa para o trabalho sem ter as respostas para essas perguntas.

Fonte: Jeremias Oberherr: é coach, palestrante e atua na Oberherr Educação Corporativa

Seja um vendedor de presença marcante

Os vendedores influentes atraem facilmente a atenção das pessoas à sua volta. Eles andam de maneira decidida, falam “para fora”, pronunciam corretamente as palavras e demonstram segurança.
A tonalidade da voz e os gestos são completamente sincronizados com as palavras. Eles gesticulam de forma elegante e olham sem intimidar, pois passam simpatia para o cliente.
Quando um vendedor melhora a qualidade de sua comunicação, além de ampliar o poder de influência, ele passa a valer mais no mercado. Para isso, é importante trabalhar quatro fatores: aparência, atitude, jeito de falar (voz) e vocabulário. Entenda cada um deles:
1. Aparência – No mundo das vendas, estar adequadamente vestido é muito importante para que as pessoas o julguem de forma positiva.
2. Atitude – O comportamento é outro fator determinante para marcar presença. De que adianta estar bem vestido se o “jeitão” não condiz com a roupa que está usando? De que adianta ter uma boa aparência se não souber usar gestos e a postura corporal para passar boas impressões?
3. Jeito de falar – O fator voz pode “tocar” as pessoas com as quais comunica. Uma boa dicção e entonação, saber flexibilizar o ritmo da fala, procurando ajustar a voz de acordo com a da outra pessoa, faz com que os outros gostem de ouvi-lo.
4. Conteúdo – Deve-se sempre levar em conta o vocabulário utilizado pelo cliente para se ajustar à linguagem dele. Isso faz com que seja compreendido mais facilmente.
É preciso estar consciente sobre o aspecto principal: o estado interior. O rosto expressa nosso estado interior e a voz transmite se estamos seguros ou não. Por isso, saber se colocar no melhor estado é o primeiro passo para desenvolver o poder de influência.

Então, não passe despercebido, conquiste mais clientes utilizando como principal ferramenta de vendas a sua presença marcante. Sucesso!

Por: Cersi Machado (palestrante motivacional e treinador comportamental)

Desejo do Dia

Estar no Paraíso!!! E estou!!!
Toda mulher adora compras, e qual é um dos melhores lugares pra gastar nosso suado dinheirinho? No Paraguai!!
Estou em Foz do Iguaçu, conhecendo as Cataratas e lógico que não poderia deixar de conhecer o paraíso!!!
imagem: Google

Beijos!!! E bom fim de semana!!

Mudando os processos antigos...

Olá amigos!
Segue um texto da Vendamais, vale a pena a leitura!!

Não sei, só sei que foi assim...
Esse final de semana assisti, ao lado de minha mulher e meus filhos, ao clássico filme brasileiro O auto da compadecida. Quantas risadas demos ao ver Chicó e sua costumeira forma de explicar os “causos” com a frase: “Não sei, só sei que foi assim”.
Risadas à parte, logo comecei a pensar sobre os processos “burros” que enfrentamos no dia a dia das empresas, apenas porque todos se acostumam a explicar: “Não sei, só sei que foi assim”, “Não sei, só sei que o chefe quer assim”, “Sempre fizemos desse jeito...” e por aí vai.
Lembrei-me, inclusive, do caso de uma empresa de entregas que seria absurdo, cômico, fantasioso... não fosse o fato de ser verídico. Era terça-feira e mais uma vez o telefone da central de atendimento tocava, com mais um cliente enfurecido. Ele não comprava grandes quantidades, mas era cliente já há algum tempo e vinha enfrentando demoras consecutivas na entrega de seus pedidos.
Um novo e prestativo vendedor o atendeu e informou que entregas como a dele eram feitas apenas nas quintas e sextas-feiras, conforme mandava o script. Pediu, então, que o cliente deixasse seu contato e que iria ver o que poderia fazer para que ele não precisasse mais esperar outros três ou quatro dias para receber seu pedido.
Disposto a entender os processos da empresa, assim que desligou o telefone, o vendedor começou a estudar por que as pequenas entregas eram feitas apenas nas quintas e sextas-feiras. E descobriu que, na época da 2ª Guerra Mundial, como a gasolina estava racionada, a empresa optava por fazer entregas a cavalo.
Como nas segundas e terças-feiras os cavalos estavam mais descansados, suportavam fazer viagens mais longas e com mais peso, eram reservados, portanto, para entregas maiores. Nas quintas e sextas-feiras, entretanto, mais cansados, eram destinados às entregas menores.
Como ninguém nunca questionou o processo, os anos se passaram e a empresa manteve o procedimento. Resultado: muitos caminhões simplesmente ficavam parados no pátio nas segundas e terças-feiras, em vez de fazerem entregas, porque não havia entregas grandes suficientes para serem realizadas e as menores só poderiam ser feitas nas quintas e sextas-feiras. Resumindo: funcionários parados, despesas sendo geradas e clientes insatisfeitos, tendo que esperar praticamente uma semana para receber o que pediram (isso quando dava tempo de entregar tudo em dois dias!).
“Polêmica”, “ultrapassada”, “coisa de amadores”, “inútil”... as definições são várias para uma mesma palavra: burocracia. E que atire a primeira pedra a empresa que não tem! Muitas, inclusive, gostam de ressaltar em sua missão ou em seus valores: “Aqui não há burocracia”. E aí você vai analisar... e lá está a maldita:
* Está na entrega do produto ou serviço.  
* No atendimento ao consumidor.  
* No meio da transação entre vendas e logística.
* Na falta de diálogo entre a equipe de vendas e seu gestor.
* No sistema de informação que possui campos inúteis ou que ninguém preenche.
* Está até na própria forma de vender.
Hoje, quero conversar contigo sobre o que já viveu – ou vive – em termos de processos “burros”, atrapalhando suas vendas. O que você já teve de fazer ou enfrentar em vendas que tinha vontade de sacudir quem criou a regra ou processo e dizer: “Ei, não está vendo que isso aqui é inútil?”.
Não precisa contar o nome da empresa ou constranger pessoas com quem trabalha, o.k.? A ideia aqui é ajudar as várias empresas brasileiras que, talvez como a sua, criaram um processo com a melhor das intenções, mas que na prática não está funcionando.
Raúl Candeloro
Site VendaMais
<http://www.vendamais.com.br/arquivo_ezines/vendamais/images/VM.gif>

Cuidado com as postagens no Twitter!

Ninguém tem dúvidas de que o Twitter é uma ferramenta de comunicação importante. A plataforma com 140 caracteres já foi utilizada em revoluções como a do Egito, além de contar com perfis de jornalistas, políticos e outras figuras públicas. Entretanto, não são apenas essas pessoas que usam a ferramenta. RH de empresas, companhias de seguros e até mesmo criminosos podem acompanhar tudo o que você está escrevendo no microblogging. O site The Huffington Post reuniu nove dicas do que NÃO deve ser postado no Twitter. Confira:

» Confissões e fofocas Se você está bravo com seu chefe ou brincando enquanto deveria trabalhar, não poste mensagens sobre isso. Twittar suas opiniões sobre assuntos relacionados ao trabalho também podem trazer problemas no escritório.

» Informações pessoais Revelar alguns detalhes pessoais como aniversário, nome dos pais e local onde mora pode ser perigoso. O Twitter, inclusive, avisa aos usuários para não repassar informações e dados pessoais para profiles, pois nunca se sabe quem está por trás daquele perfil.

» Localização exata A ferramenta de geolocalização do Twitter, que mostra exatamente a localidade em que o usuário está postando as informações, pode ajudar o trabalho de sequestradores. Evite problemas e desligue essa opção de seu perfil.

» Férias Se você publica na rede social que estará de férias e vai viajar você consequentemente está informando aos seguidores que sua casa estará sem ninguém. Esse tipo de informação já ajudou muitos invasores a roubar residências.

» Rotinas diárias Escrever que você caminha até chegar o trabalho, o local em que você almoça ou quando chega a casa também pode contribuir para os criminosos. Se você possui filhos evite também escrever os nomes, escola em que estuda e onde costuma deixá-los e pegá-los.

» Atividades de risco Algumas companhias de seguro estão checando o Twitter para verificar se o cliente já se arriscou anteriormente. Escrever sobre viagens com escaladas e outras atividades de risco devem ser evitadas.

» Xingar usuários Você encontrará na rede muitas pessoas grosseiras e com opiniões diferentes da sua. Permaneça quieto e não responda com ofensas, mesmo se a pessoa estiver te mandando respostas desagradáveis. Não dê RT ou encaminhe mensagens com bullying, preconceito ou racismo.

» Fotos Cuidado com as fotos que você posta! Muitos Recursos Humanos consultam a rede social da pessoa que se candidatou a vaga na empresa. Pondere o que você coloca na internet e pense se você gostaria que seu chefe, e até mesmo sua avó, visse isso.

» Twittar cada detalhe Não use a ferramenta de maneira constante. Muitos usuários postam links e atualizações de segundo a segundo. Se você realmente tem tanto a dizer é melhor pensar em abrir um blog, que cumpre melhor essa função.


Fonte: Universia Brasil


Pra quem tem twitter, me segue!! @daria



Meu look com camisa social

Olá pessoal!
Inspirada no post de ontem sobre camisas sociais, usei a minha que amooo! É de seda, super chique e confortável, com botões dourados.

Photobucket

Fotos com flash e com a luz natural (da minha sala hehe)

Look: Camisa social

Às vezes nos bate uma dúvida sobre a camisa: como usá-la no ambiente de trabalho?
Pesquisando algumas imagens (créditos no fim do post), selecionei as que eu usaria e que com certeza seria bem aceita no ambiente empresarial.

  • Mangas dobradas, com lenço ou sem, cabelos presos, cintura no lugar.

  • Calça ou saia, cintinho marcando a cintura e colares!


  • Look informal para a sexta-feira!

  • Chapéu, colar pesado, bolsa transpassada e camisa com estampa floral. Lindos, né?
Destas fotos, eu tiraria o chapéu, deixaria pro fim de semana (adoro e uso!)
Beijos a todos!!!

Imagens: Revista Gloss